quarta-feira, 30 de dezembro de 2009


Obrigada 2009 por ter sido o melhor ano do resto da minha vida.
Em 2009 a minha vida deixou de ser minha e passou a ser de um pequeno ser que cresceu e se desenvolveu dentro de mim. Um coração começou a bater dentro de mim. E não era o meu coração, era o da minha vida. Eu posso resumir sem exitar, pra mim 2009 o meu ano foi o meu filho.
Em 2009 eu descobri que Deus existe. Meu filho me fez acreditar que Deus realmente existe. E agora, só quero agradecer por todo o ano maravilhoso em que Deus protegeu meu filho, e me ajudou a ter forças pra superar muitas dificuldades que passei.
Em 2009 eu tive porres memoráveis, daqueles que até a Amy Winehouse se convidaria pra participar. Em 2009 eu dirigi bêbada, sem me importar com a minha vida ou com a vida de quem quer que fosse. Em 2009 eu fiz sexo pra desentressar, eu me estressei com coisas minimas, eu me importei demais com coisas banais. Em 2009 eu larguei vícios. Em 2009 eu tive uma tarde de amor intenso que resultou em um amor pra vida toda. Em 2009 um par de listras rosas verticais me disseram numa noite chuvosa que eu seria mãe. Em 2009 nasceu uma mãe. Em 2009 eu chorei insesantes vezes por motivos nenhum. Em 2009 me vi abrindo mão de roupas caras, passeios luxuosos só pra dá tudo do bom e do melhor que alguém que até então eu nunca havia visto o rosto merecesse. Em 2009 eu me vi engordando, trocando uma cintura que eu exibia com tanto orgulho por formas arredondadas e ainda sim, me achando a mulher mais linda do mundo. Em 2009 em me desfiz de longas madeixas loiras, que deram lugar a um corte prático. Em 2009 ganhei amigas com quem ganha algo que faltava há muito em sua vida. Ju, Dri, Dani Donda, Dani Morais EU AMO VOCÊS! Em 2009 eu vi o milagre da vida. Em 2009 eu dei a luz. Em 2009 um pequeno homem tomou conta de todas as lacunas, de todos os sentimentos, me fez amar-me mais, me fez querer ser alguém bem melhor. Em 2009 nasceu meu filho. É, 2009, sem dúvidas, foi o ano da minha vida.



terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Caaaalma, tô viva! Tô bem! Tô feliiiiz...
O primeiro Natal do Theo foi ótimo, ele dormiu às 20hs, e só acordou no outro dia. Quando o tempo aqui tá friozinho, ele costuma dormir melhor (entenda: dormir mais). A lontra da mamãe dele não quis mexer com ele e acabou que não tirou fotinhas do rebento.
Volto depois com mais calma pra fazer o último post de 2009 aqui no Drama Gratuito. Posso falar? 200INOVE foi o melhor ano do resto de nossas vidas...

Fotos do Natal:

As dinhas do Theo e a mamãe do Theo :]


Mamãe com uma baita ressaca, e o filhote galã!

É amor demais!

Fez um solzinho gostoso no domingo, levamos Theo pra passear!

Gente, tem tanta foto linda do Theo que eu gostaria de compartilhar com vocês, mas acabo nem pondo por questão de segurança. Me adicionem no orkut que eu ponho todas lá.

Ah, e que linda a homenagem no blog da Dani Donda, ameeeeeeeeeeei demais! Amiga, saiba que é reciproco. Adoro você!
E obrigada a todas as mensagens que recebi no post passado. Theo nunca mais me deu susto, e agora é só sorrisos, literalmente.


terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sexta feira passada tinha tudo pra ser um dia ótimo, mas quase que foi o dia mais triste da minha vida. Eu, por muito pouco, não perdi meu filho. Theo começou a chorar compulsivamente por volta das 6hs, o que é de praxe! Dei um banho nele como de costume, e quando o retirei da água ele se engasgou e desmaiou. Bateu o desespero de imediato! Minha mãe fez tudo que podia pra que ele voltasse a respirar, conseguiu, mas foi os 20 segundos mais desesperadores da minha vida. Ela fez respiração boca a boca, ele deu um urro, e começou a chorar. Mas a 'muleira' dele baixou, e levamos ele as pressas para a urgência infantil do plano de saúde dele. Aliás, nota dez pro atendimento que foi super rápido! O médico solicitou um raio x pra saber a quantidade de líquido nos pulmõeszinhos dele. Amigas, durante todo o tempo eu não consegui manter a calma, chorava muito, e rezava pra que Deus não levasse meu filho. Eu não queria cogitar a hipotese de perde-lo! Graças a Deus, minha mãe matenve a calma juntamente com o Bráulio, e fizeram o correto. Theo voltou pra casa no mesmo dia, mas o médico pediu que observassemos alguma anomalia.
Agora ele tá bem, se engasgou com a própria saliva, e desde então tomamos o maior cuidado pra que não aconteça novamente.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Sabe quando você tem tanto a dizer, mas não pode, não deve, não quer? Eu sei.
Tá me sufocando. Tô de saco cheio!

sábado, 5 de dezembro de 2009



Theo e eu estamos na casa dos vovôs paternos, mas não poderíamos deixar de fazer o nosso post para o nosso amigo oculto.

A nossa amiga mamãe oculta tem um cantinho lindo! Tem um blog novinho em folha. Tem duas princesas lindas que têm um sorriso de abrir um coração. Confesso que nunca tinha visitado o seu cantinho, mas com certeza ela está ali do lado direito do meu blog, e também do lado esquerdo do meu peito.

Tatiana, eu nunca gostei do final de ano. Natal sempre foi uma coisa alheia pra mim, respeitava o motivo da comemoração, mas não me apegava a data. Tudo mudou esse ano, eu virei mãe e agora, como mágica, o natal tem todo um significado especial pra mim. É vida! E eu ganhei vida quando tive meu filho. Eu agora só quero fazer de todos os natais de todos os anos da minha vida e da dele o mais especial o possível, e você como mãe deve entender o que eu digo.

Parabéns por sua família linda.

E o livro que eu sugiro são os Clássicos da Disney. Eu tive todos quando criança, canto as músiquinhas e conto as histórinhas pra meu Theo. Tenho certeza que suas princesas vão adorar!

Beijão, e foi um prazer escrever pra você.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

#O que tem na bolsa do bebê?


Nas vezes que saí com o Theo sempre achei uma graça a parafermália toda que carregamos. É a bolsa, a bolsa térmica com as mamadeiras, a minha bolsa, o bebê. É quase uma muda toda, gente!
A Dani Gata fez um post a respeito da que levamos na bolsa do bebê que eu adorei! A Bibi Elias também fez um post sobre a bolsa, e agora aqui vai o meu!

Theo e Eu nunca passamos muito tempo fora de casa. Até agora ele só saiu para o pediatra, e para o shopping, mas sempre coisa rápida. Por coincidência, amanhã nós iremos passar o dia na casa dos pais do Bráulio, e aí sim vai ser uma muda todinha!

O que tem na bolsa do meu bebê?
Se for rápido:

- 3 fraldas descartáveis
- 2 fraldas de pano
- 2 pares de meinhas
- 1 cueiro
- 1 trocador
- 1 cartão do bebê
- bolsa térmica com duas mamadeiras (a pequena que é que ele mama e a média com água quente)
- potinho com leite em pó
- lenço umedecido
- chupeta
- absorvente pro meu peito
- bomba de extrair leite


Se for pra passar o dia:

- 10 fraldas descartáveis
- 5 fraldas de pano
- 3 cueiros
- 2 pares de meinhas
- 1 trocador
- 2 mudinha de roupa
- 2 blusinhas
- hipóglos
- sabonete
- shampoo
- toalhinha
- lenço umedecido
- uma necesserie com: sorine infantil, tylenol baby, remédio de cólica, cotonete, algodão.
- a bolsa térmica com as duas mamadeiras
- leite em pó
- potinho com erva de alfazema ou erva doce
- bomba de extrair leite
- escovinha de cabelo (qual?!)

Acho que é 'só' isso, mas se eu lembrar de algo volto e edito o post!

Ah, e minha bolsa?!
Ora, é a minha bolsa linda da carmin com três alças que eu terminei de pagar mês passado.
A bolsa do Theo quem carrega é o Bráulio! HEHEHE

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

#Miss Mother, e o fim do resguardo;


Na gravidez engordei 15kg, pulei de um manequim 38 para um 44 em algumas semanas. As famigeradas estrias deram o ar da graça depois da trigésima semana, e olha, não foram poucas não.
Assim que eu tive o Theo, por muito pouco não entrei em depressão. Era o problema da amamentação, a insegurança, e a aparência. Superei tudo isso, mas a aparência ainda é algo que me incomoda um pouco. Nunca achei que fosse muito vaidosa, mas percebi que me importo sim! Nos primeiros dias do resguardo, andava pela casa de havaianas, camisolas, franja presa no alto da cabeça e um coque à la doméstica. Bráulio chegava e lá estava eu, parecendo uma velha. Uns 15 dias depois do parto, tive coragem para reabrir meu guarda roupa antes da gravidez. As blusas não serviam por causa do tamanho das mamas, as calças e shorts então nem se fala! Percebi que aquilo se arrastando pela casa não era eu! Que o Bráulio e meu filho mereciam tudo de melhor de mim. Comprei alguns cremes para suavizar as estrias, arrumei o cabelo, e passei a me cuidar. Hoje, 40 dias depois do parto, visto manequim 40, peso 64kg, dos quais ainda quero perder esses 4kg e não saio de casa sem um blush e um batom.
Eu sei, é o momento do Theo, são dias e instantes que não voltam mais, e que eu vou ter todo tempo do mundo pra voltar a antiga forma física. Mas sabendo conciliar, ter uma boa educação alimentar e bebendo bastante líquidos, consigo amamentar meu filhote e reduzir pesos e medidas.
Meu filhote é a coisa mais linda desse mundo, e merece uma mamãe arrumadinha. E também, resguardo acabou... LALALALA (rs)







E vocês meninas, como foi ou esta sendo a volta a antiga forma antes da gravidez?

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Eu fecho os olhos nesse exato momento, e lembro de todo aquele sábado de 30 de novembro de 2008. Lembro do despertador do celular tocando Just Like Heaven do The Cure, e eu respirando fundo. Pronto, é hoje, eu repeti pra mim para que toda a coragem, força e esperança dos dias anteriores se acumulassem em mim. Eu lembro que era um dia nublado, e eu preferi ir a pé pro trabalho para que cada idéia se empreguinasse em mim e não se perdesse de forma alguma na ‘hora H’. Eu lembro de entrar no MSN e procurar pela amiga que me ajudou sempre me ouvindo, aconselhando e ao mesmo tempo em que colocava meus pés no chão, me permitia sonhar [Biani, obrigada!] . Eu lembro que a manhã daquele sábado nublado passou devagar, como se me desse a chance de processar cada segundo do que iria acontecer, para que eu pudesse ouvir nossas músicas e sentir mais a sua falta, e pudesse te amar ainda mais, e assim, ter mais coragem de por tudo aquilo pra frente. Eu lembro que fui pra casa, e olhei por várias vezes para celular, e disquei outras dezenas de vezes o teu número. Eu lembro que eu respirei fundo, e me preparei para falar com naturalidade, mas por dentro eu explodia de medo, de ansiedade, de vontade de ouvir tua voz. [Ah, era tanta saudade da tua voz...] Eu lembro que você não atendeu, e eu fiquei pensando se você não teria atendido por ser eu, ou porque não viu. Eu lembro que deixei o celular no quarto e fui tomar banho ouvindo aquela música que continuava sendo o seu toque e não ouvi quando você retornou minha ligação. Eu lembro que enquanto banhava eu quis chorar porque tudo que eu idealizei, toda aquela novela pra te conquistar de novo tinha ido por água. Eu lembro que engoli o choro no momento que vi sua ligação, e mais uma vez me enchi de ânimo. Eu lembro que o coração não se conteve ao ouvir tua voz. Eu lembro do quanto ensaiei o que dizer, e na hora as frases se embaralharam, mas no final das contas consegui pronunciar: “Vamos sair hoje?” Eu lembro que não acreditei quando você aceitou, lembro também do quão fiquei feliz por aquele primeiro passo. Eu lembro que aquilo seria o mais fácil. Eu lembro do momento em que você chegou, e da sensação de borboletas no estomago que tomou conta de mim. Eu lembro que fui me arrumar, e parecia que nenhuma roupa era digna daquele momento. Eu lembro que finalmente saímos, e no carro parecíamos velhos amigos que há muito não se falavam. Era muito assunto, mas tão pouca intimidade. Eu lembro que eu escolhi o restaurante, e você a mesa. Eu lembro de como o restaurante era romântico, propicio a um (re)começo. Eu lembro que você me olhava, mas disfarçava, e eu sorria pra você querendo te mostrar que meu sorriso de verdade só existe contigo. Eu lembro que pedimos nosso prato preferido, uma paella de frutos do mar, mas no final quase não comemos. Eu lembro de como a cidade estava movimentada naquela noite, e das músicas que ouvimos dentro do carro na volta pra casa. Eu lembro do momento em que você parou em frente ao portão da minha casa, e eu respirei fundo, e de um fôlego só perguntei se você queria entrar, eu nem se quer pensei que a resposta poderia ser não. Eu lembro de você respondendo tímido que sim, e pondo o carro pra dentro enquanto eu abria a porta. Eu lembro de você entrando no quarto, ligando a TV e o ar, e em seguida sentando no lado da cama que você sempre preferiu. Eu lembro do filme que estava passando, O Aviador com o Leonardo di Caprio, mas do filme a única coisa que lembro é isso, pois a minha mente estava ocupada demais pensando em uma forma de te roubar um beijo. Eu lembro que você deitou, e então encostei a minha cabeça no seu ombro sentindo o cheiro do teu pescoço que sempre foi o melhor cheiro do meu mundo todo. Eu lembro que você disse “Não faz isso...”, e lembro, pra nunca mais esquecer que nós recomeçamos ali...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

E a escolhida foi...


Dra. Elvirane. Foi fácil escolher a pediatra do Theo, o plano dele oferece profissionais excelentes, mas várias mamães daqui já haviam me indicado ela. E não me decepcionei! Passamos quase 1h dentro do consultório! Ela examinou, conversou, aconselhou, e o melhor de tudo: Fez vários truquezinhos para tentar voltar o Theo ao peito. E não é que a danada conseguiu que ele pegasse? Eu não coube em mim de tanta felicidade! Não havia dor, só o prazer extremo de ter meu pequeno no seio de novo. Vou continuar fazendo os truques que ela me ensinou, e com certeza vou acostumar o Theo no peito outra vez.


E vamos as medidas do Primeiro Mês:


Peso: 4.850g
(Aumento de 1.595g desde o nascimento)
Altura: 54cm
(Aumento de 6cm desde o nascimento)




terça-feira, 24 de novembro de 2009


Quando você deita a sua cabecinha no meu ombro como se eu fosse a sua casa, reconheço a sensação. O abraço que você busca em mim, eu sempre busquei em alguém. Eu era você no ombro de alguém que fosse meu porto seguro. Acho que família é feita disso, é uma ciência que junta duas pessoas de dois mundos diferentes para criar um terceiro. Eu e seu pai fizemos a dois esse lugar em que eu e você vivemos. Agora, levo tão mais comigo. Olho pra frente: sonhos me esperam. Pessoas, surpresas, conquistas, bênçãos. Olho pra frente: Você. Não acordo nem vou dormir lamentando nada, eu tenho você. Hoje sou tão outra, e não sei como posso te agradecer por tantas mudanças.
Eu quero te dar o mundo, Filho.

Parabéns, (atrasado) por nosso primeiro mês juntos!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

32 meses.

128 semanas.

896 dias.

21.504 horas.

1.290.240 minutos.

77.414.400 segundos.

E a música que deu início à nós dois, hoje é a mesma que embala o sono do nosso filho.


Em março de 2007:

Eu me apaixonei por você no dia em que você estava ao meu lado com um violão, cantando 'dont go away' do Oasis pra me encantar. Apartir dali eu já era sua e você nem precisaria pedir pra entrar na minha vida. Eu quis mais desde o primeiro dia. Não bastou a minha filosofia de fuga, aquele medo de me magoar, e aquele amargo que eu fazia questão de guardar na boca pra que eu não esquecesse que amar dói, e o bom é não se envolver. O que eu não sabia é que lutar contra o que se é mais forte na vontade de se deixar ser vencida é burrice, eu tinha que te encontrar de novo para dizer que eu podia ser sua a hora que você quisesse. E fui. Depois tudo pareceu ser tão diferente do que eu já senti. E eu percebi que não só o primeiro encanto, o primeiro gosto, a primeira conversa e o primeiro olhar, me manteria aqui. É a força de uma pessoa que eu nunca conheci, as qualidades de um homem que eu esperei e a perfeição da vida que eu quero ter.

E você respondeu:

Amor, o qual o objetivo da nossa vida senão amar? Eu tb tinha medo de me entregar denovo... naquele dia tudo aconteceu do jeito q a gente nao tinha plenejado... te conhecer, provar do seu beijo, e me despedir com a vontade de te querer mais e mais... lutei pra nao me apaixonar, confesso, mas a cada dia fui me entregando, baixando a guarda a cada olhar, a cada beijo, cada abraço, cada sorriso... e agora a única coisa que quero eh estar contigo.


Hoje, nós dois somos três. E eu não quero outra vida!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

#O primeiro evento social do Theo!


Mamãe arruma o bebê primeiro. Deixa ele quietinho na cama, assistindo TV (noticiário das 19hs, gente) e vai tomar banho. Mamãe passa os tais cremes que prometem sumir com as famigeradas estrias, se veste, pega a bolsinha de maquiagem e... PÁRA TUDO!

Ahh, Mamãe abusa da boa vontade do bebê. Larga já a tal bolsinha de maquiagem há tempos esquecida no armário do banheiro e corre para socorrer a cria.

Mamãe vai alimentar a cria, e percebe que tem de trocar sua fralda.

Resultado: Mamãe percebe que não penteou o cabelo quando entra no carro.

Moral da História: Não importa o quão cedo você comece a se arrumar, não vai dá tempo.

Ah, mas a cria tá linda, num tá?


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Ontem meu filhote teve umas das piores crises de cólicas desde que começou a tê-las. Pra começar, nem sequer dormiu bem na noite de quarta pra quinta! Acordou a cada 30min e custava a dormir de novo. Se espremia bastante, chorava de dor e meu coração era esmagado a cada gemido de dor dele. Pela manhã a rotina dele estava totalmente diferente, não dormiu bem, porem mamou bem! A tarde o meu coração de mãe se partiu de vez: Theo chorou que saiu lágrimas!!! Vê meu bebêzinho ali, vermelhinho, gemendo de dor, se espremendo todo foi demais pra mim. Me arrumei e o levei no médico plantonista do plano dele. Eu sei que eram gases, mas queria que ele mudasse o remédio, me desse uma luz, o que fosse pra amenizar o sofrimento do meu pequeno. A Dra. o examinou e constatou que ele esta perfeitamente bem, a não ser pelos gases que são perfeitamente normais pra bebês. EU NÃO ACHO NORMAL MEU FILHO PEQUENO E INDEFESO GEMENDO DE DOR! Como pode não ter um estudo mais específico com relação a cólicas de bebês?! Inferno!
Enfim, ela disse que poderíamos dar Tylenol Baby pra amenizar a dor, e continuar com Dimeticona. Chegamos em casa e demos o Tylenol, mas ele continuava sentindo muita dor. Ele chorava alto, estridente, e eu me sentia impotente! Por que, Meu Deus?! Eu não parava de me perguntar. Comecei a chorar junto com ele, e se não fosse minha mãe ali nos ajudando não sei o que teria sido de nós. Depois de 2hs ele se acalmou, dormiu bem durante a madrugada, acordou duas vezes e logo voltou a dormir, só acordou novamente às 8hs da manhã como se nada tivesse acontecido, a mesma calmaria e tranquilidade de sempre.
Fui pensar no que poderia ter causado a cólica nele e lembrei do pote de sorvete de Sonho de Valsa da Kibon que comi na quarta. Só pode ser isso! Li que não há nenhum estudo que comprove que a alimentação da mãe influencia nas cólicas dos bebês, mas me digam vocês, mamãe desse meu blog, vocês acreditam que o que comemos pode causar cólicas em nossos pequenos?
Que alimentos vocês consideram piores para eles?

Agradeço muito a ajuda de vocês!


Meu pequeno no colo da vovó na volta pra casa.
Peso Atual: 4.185g, 930g a mais desde que nasceu! :)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Filho, hoje com você completando sua 3ª semana de vida quero te dizer algumas coisas. Em primeiro lugar, quando dei a luz a você eu ganhei vida, eu ganhei equilíbrio, eu ganhei amor, eu ganhei você.

Filho, você me tornou mãe, você me deu a chance de ser bem melhor, você me deu a oportunidade de sentir o coração acelerado, os olhos marejados, as mãos trêmulas e a sensação de que tudo é muito mais do que um sonho ao pronunciar olhando você: Meu filho.
Às vezes algo doí em mim, mas eu imediatamente esqueço quando estou ao seu lado, você só merece o melhor de mim. Você só merece o melhor do seu pai. Você só merece o melhor da nossa pequena grande família que somos nós três.


Te amo, Meu Filho.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

'AMAR'mentar.

O Mijo do Theo foi sábado organizado pela madrinha dele, minha irmã. Muita gente, na maioria desconhecida pra mim. Fiquei maior parte do tempo no quarto com ele. Uma tia minha veio me visitar, e sempre que alguém vem e vê eu dando mamadeira pro Theo é um sofrimento enorme pra mim. Me sinto menos mãe do que qualquer outra mãe, doi tanto. E aí eu chorei porque ninguém mais que eu gostaria de ter meu anjo no meu peito.



Sinto falta dessa mãozinha no meu colo...


... e doi demais não o ter tão próximo.


Tô aqui chorando de novo.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Rotina do Theo: Primeiro Mês!


O Theo é de uma tranqüilidade que eu ainda não havia visto em nenhum outro bebê. Desde que saímos da maternidade ele vem seguindo uma rotina que o próprio relógio biológico dele estipulou, e a mamãe aqui segue a risca.


• Por volta das 6hs: Ele acorda, dou uma mamadeira de 80ML de leite materno, troco a fralda, coloco no carrinho e vou dá uma passeada com ele no quintal.

• Em seguida, tiro o pijaminha, pois aqui às 7hs da manhã o calor já é quase que insuportável, visto uma camisetinha, dou mais um pouco de leite, coloco pra arrotar e ele dorme.
É nesse sono dele que eu aproveito para tomar banho, tomar café, sentar no computador, e arrumar algumas coisinhas dele.

• Por volta das 10hs: Ele acorda por si só, dou uma mamadeira de 80ML, dou banho, visto somente uma camisetinha e a fralda, dou mais 50ML de leite e o coloco pra dormir novamente.
É nessa hora que o Theo sofre de cólica. Nas primeiras vezes, ele chegou a chorar quase 2hs seguidas. Coração doeu demais! Mas aí entra novamente a sabedoria popular, e tcharam! Cházinho de Erva Doce e quatro gotinhas de Dimeticona. Alguns punzinhos pra aliviar, e pronto; Theo dorme tranquilo!

• Por volta das 15hs: Ele acorda, dou mais um banho por recomendação da pediatra, mais uma mamadeira, converso com ele um pouco pra que ele não durma de imediato, e o ponho pra dormir.

• Por volta das 18hs: Dou mais um chazinho pra ele, o ponho no carrinho em frente a TV (é incrível como ele gosta) enquanto janto, visto o pijaminha em seguida dou cerca de 100ML de leite, e o ponho pra dormir.

• Ele acorda durante a noite por volta das 23hs, 1h, 3h, e só às 6hs novamente. Durante a noite ele costuma fazer cocô. E se zanga muito quando dou de mamar e depois o troco, pois quer dormir e a Mamãe chata não deixa. Precisa vê o biquinho que ele faz! É uma graça...

Quando o papai tá aqui, me ajuda muito a cuidar dele. Os fins de semanas pra nós são mágicos! Vê a MINHA FAMÍLIA curtindo um ao outro não tem preço no mundo que pague. Passo horas babando vendo o Bráulio babando por nosso filho. Eu não consigo imaginar outra vida pra mim...


quinta-feira, 5 de novembro de 2009


Demorei para identificar os sinais da sua chegada. Entre a dúvida e constatar que era pra valer, nem deu tempo de sentir medo. Um frio, muito mais que um frio na barriga. Uma emoção que não tem nome nem medida. Tão logo aqueles espasmos foram nomeados contrações, se tornaram mais freqüentes.Junto com a sensação de ser um relógio cujos ponteiros corriam cada vez mais rápido, a certeza de finalmente estar a caminho de conhecer a pessoa pela qual esperei a minha vida toda. A pessoa que viria me renascer.
Mas entre uma dor e outra também pulsava alegria. E pulsava inteira, brilhava, pulando que nem criança em véspera de Natal, sonhando com o presente. Durante a gravidez, por muitas vezes me peguei imaginando esse momento. Invariavelmente eu chorava. Às vezes comentava sobre isso com seu pai e o via fechar os olhos: “Amor, quando ele chegar vou enlouquecer.” Cheguei à maternidade antes do médico. Aqueles vinte minutos, sim, pareceram nove meses. Mas era só o nervosismo que agora estava intrínseco. Depois de estar lá, tudo foi muito rápido. Ouvi o seu choro. Você tinha nascido. E foi então que eu chorei também. Levei alguns segundos – o que para mim foram horas – até ver seus pezinhos perfeitos. O seu pai se emocionou nesse momento. “Ele é perfeito”, eu me lembro de ter ouvido, e logo repetido. E é. Você chorava alto, forte. Quando o trouxeram para bem perto do meu peito, simplesmente parou. Você parou de chorar, filho. E veio para me fazer parar também.

Esses quinzes deliciosos dias passaram voando. Mas foi um vôo inesquecível!

Parabéns, meu amor.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009


A mágica de ter um filho é ver nele um pouco de você, misturado com um pouco da pessoa que você ama e, ainda assim, saber que ele não é nenhum dos dois. É sublime, filho. Você me conquista pelas nossas semelhanças e também por tudo que você veio acrescentar na minha vida. Todos os dias me vejo apaixonada por ti. É o seu pai em você. É ele em mim. Somos nós dois, eu e ele, ganhando mais estrada pela vida afora. De um jeito que você vai escolher. Isso é perfeito demais.

terça-feira, 3 de novembro de 2009


About Theo


Theo e eu superamos o problema da ‘amar’mentação. Continuo tirando na bomba e dando na mamadeira. E querem saber? O que me importa é a cara de satisfação do meu filhote depois de 100ml de leite materno tomado, não me importa os meios...
Ele dorme cerca de três horas seguidas, acorda, mama, dá o ar da graça por alguns poucos minutos e logo volta a dormir. Isso agora, pois nos seus primeiros dias não dormia mais do que uma hora seguida, pois a fome não deixava já que não conseguia mamar direitinho no peito. Ah, e algo que esqueci de mencionar: Assim que saímos da maternidade, começaram a aparecer uma manchinha parecida com sangue sempre quando urinava. Aquilo tirava meu sono! E pra piorar, Theo ficou um dia e meio sem evacuar... Senti medo, muito medo. Por mais que o Bráulio e minha mãe tentassem me acalmar, eu não conseguia ficar tranqüila! Ele chorava e se espremia muito, e a empregada aqui de casa dizia que a manchinha poderia ser resto do parto ou até mesmo algum vasinho do umbigo que se rompia. Enfim, só sei que quando comecei a dá o leite na mamadeira, ele passou a chorar bem menos, a dormir mais tranqüilo e a mancha sumiu. Sem falar que o cocozinho até fluiu...
Na primeira consulta ao pediatra para que ele pudesse ser incluído no plano de saúde, a Dra. Socorro foi muito atenciosa. Examinou-o direitinho, pesou, mediu, tirou muitas das minhas duvidas e por fim concluiu que meu Pedacinho de Céu tá pra lá de saudável! Em uma semana de vida, Theo não perdeu peso e já cresceu 1cm. Esse é o rapazão da Mamãe!
O umbigo só veio cair hoje, mas a sabedoria popular da D. Helena (a secretária do lar daqui) disse que é normal, pois Theo chorava demais e isso atrapalhou.
As cólicas já se fazem presente em nosso dia a dia, mas nada que o colinho da mamãe, do papai e da vovó juntamente com três gotinha de Dimeticona não resolvam.


Beijinhos,

Mamãe e Theo

domingo, 1 de novembro de 2009

As melhores mudanças na minha vida... É assim que julgo essa nova fase. Eu tenho medo, confesso, afinal todas as mudanças carregam um pouco de temor em si. Mas com certeza isso passa, e às vezes a mudança que fica é inexplicável.

"EU SOU MÃE..." Repito isso pra mim mesma como se tentasse acreditar que todo esse sonho é real. Aquele pequeno serzinho ali ao meu lado é sim tão dependente de mim, mas não tanto quanto sou dele agora. Cada gesto, cada movimento, cada olhar faz meu mundo parar. Eu fico boba, sem rumo ao lado dele. Como pode alguém tão pequeno me deixar de pernas bambas, mexer com minhas estruturas e fazer meu coração acelerar e desacelerar simultaneamente a cada segundo.
Eu sou alguém tão melhor agora, eu tenho tanto orgulho da vida que tenho hoje. Eu paro e penso em tantas coisas erradas que já fiz, em tantos absurdos que já cometi na vida, me arrependo de tantas coisas. Mas sem dúvida alguma: Meu filho é meu maior e melhor acerto!


quinta-feira, 29 de outubro de 2009

'AMAR'mentar;



Primeiramente:

Parabéns, meu filhote, por sua primeira semana de vida !


"Você é a estrada da minha subida,
Você é o amor da minha vida...
É meu abrir de olhos no amanhecer
Verdade que me leva a viver..."



Pois bem, depois de alguns tentativas de post interrompidas, aqui estou eu.
Meninas, muito obrigada pelas mensagens lindas que venho recebendo. Eu não via a hora de estar aqui com vocês, recebendo conselhos e principalmente o carinho.
Theo é super calmo, mas o bicho pega na hora de amamentar. Li no blog da Aline que ela também esteve passando por esse problema, e que conseguiu superá-lo! Parabéns, Lih! O importante é o Nando estar bem, saudável e se alimentando.
Aqui em casa as coisas são um pouco diferente. Vamos aos fatos: Na primeira noite Theo não pegou o peito pela posição que eu estava e pelo fato de que eu não tinha nada nada de bico, por mim eu levantava ali mesmo e amamentaria meu filho sentada, na minha cabeça ele conseguiria pegar o peito, e tudo seria lindo e feliz. Lindo engano!
Primeiro porque ninguém deixou eu me levantar, e segundo porque quando me levantei as coisas não se seguiram muito bem. Doía, mas era suportável. Ele pegava com força, errado, mas mamava. E a coisa foi piorando, o peito ferindo, doía demais!!! Me desesperei, chorei, tudo estava tão perfeito! Meu pedacinho de céu nos meus braços, meu peito cheio de leite, e a dor era insuportável. O mamilo estava em carne viva... Me tremia de dor amamentando ele, e sempre tinha a sensação de que ele não tinha se saciado, pois logo que o colocavamos no berço ele acordava. Coração doía demais...
Passei a tarde de ontem pesquisando algo que pudesse de ajudar, qualquer coisa em que eu pudesse me agarrar. Uma amiga falou sobre o 'mamilo de silicone' e me deu o dela, pedi que o Bráulio fosse buscar, mas ele só poderia trazer depois da aula. Nesse meio tempo a coisa pegou por aqui, e desesperada começamos a chorar ele e eu. Ele de fome e eu com uma sensação de fracasso horrível. Lembrei do que li no blog da Lih, e sugeri a minha mãe. Comecei a ordenhar com a bomba manual e consegui 40ml de primeira. Ele mamou tudo em segundos, e eu chorei de alívio. Graças a Deus, ele teve uma noite bem tranquila. Cada mamada era de 120ml, que logo acabavam, pois ele detonava em instantes. Coisa mais linda! Como era de se esperar, ele prefere a chuquinha por ser mais fácil e rápido, do que o peito com o mamilo de silicone. Mas ainda sim o ponho no peito pra que haja sucção e estimule a produção de leite.
Ele está aqui ao meu lado enquanto digito esse post, dormindo com a tranquilidade de um anjo. Espero que eu consiga saciar sempre a fome dele com meu leite.


E como prometido, algumas fotos:

Arrumadinho para passear na Tia Pediatra

Theo na primeira consulta ao pediatra.

Pesando: 3.255g e medindo 49cm, cresceu 1cm em uma semana!


Beijinhos

Mamãe e Theo




quarta-feira, 28 de outubro de 2009

"Não me lembro como eu era antes de você..."

Quase uma semana depois do dia mais intenso, perfeito e maravilhoso (sem mencionar único, inesquecível e etc, etc, etc) aqui estou eu. Aliás, estamos nós!
Theo tá dormindo agora, depois de um mamar de 40 minutos, vou tentar relatar o parto e colocar algumas fotinhas pra vocês conhecerem meu pedacinho de céu.
(Pausa pra ir vê se tá tudo bem lá dentro, mãe neurótica a gente vê por aqui.)

Vamos lá?!


Na quinta, às 4hs da madrugada comecei a sentir umas cólicas. Pensei que pudessem ser gases, mas nunca imaginei que seria o início das contrações. Minha irmã que dorme comigo quando o Bráulio não dorme aqui havia saído pra ‘night’ e ainda não tinha voltado. Achei melhor ir dormir no quarto dos meus pais, pois senti um medinho de que pudesse acontecer algo. Deitei lá com eles, mas não consegui mais dormir. As dores vinham, eu me retraía toda, mas não cheguei a dizer aos meus pais o que estava sentindo. Ouvi minha irmã chegando umas 4:30hs e fui deitar no meu quarto. Mas não dormi mais. As contrações vinham de 20 em 20min. Eram fortes, mas suportáveis! Amanheceu o dia, meu pai veio ao quarto às 7:30hs e eu pedi que ele chamasse minha mãe. Contei a ela o que estava sentindo sem muito alarde. Ela pediu que eu ligasse para o Dr. Marcello. Esperei dá 8hs, nisso as dores já vinham ritmadas de 10 em 10 minutos. Minha mãe teve de sair para o supermercado, eu fiquei com minha irmã, e liguei para o meu médico. Expliquei o que sentia e ele muito calmamente disse: Certo, então nos encontramos às 10horas na maternidade, pois preciso passar no consultório antes. Eu perguntei se ele iria me examinar, mas ele respondeu que eu estava em trabalho de parto, já iria ter o Theo. Peraí, num era amanhã?

(Pausa pra ir vê se tá tudo bem lá dentro, mãe neurótica a gente vê por aqui II)


Liguei pra o Bráulio que ainda estava dormindo e disse tranqüila: Amor, passa no banco, saca o dinheiro. Theo vai nascer, tenho que estar na maternidade às 10hs.
Precisa nem dizer como o coitado reagiu, né?
Em cinco minutos ele já estava aqui, mas minha mãe ainda não tinha chegado. Tomei banho, me arrumei (muito calma e tranqüila) e fui colocando as coisas no carro. Minha mãe chegou e levou um baque quando me viu só no ponto de pra maternidade. Aí o povo ficou tenso! HAHAHA
Eu era a única calma e centrada, a galera aqui de casa tava toda atrapalhada, eufórica!
Chegamos a maternidade às 10hs em ponto, ligamos pro Dr. Marcello e ele disse que eu fosse dando entrada na internação. Nisso já estavam lá meus sogros, minha prima Gardênia, minha cunhada Amanda, o Bráulio (que parecia que ia parir) e minha mãe. Meu pai havia ficado em casa com meu afilhado.
Fui internada, e as contrações começaram a apertar! Gente, que dooooooooorrrrrrrrrrrr...
Esperei o Dr. Marcello chegar por quase 1h, todo mundo no quarto prestes a ter um infarto e eu prestes a parir de tanta dor. HAHAHA
Quando chegou e me examinou, já foi logo mandando preparar o centro cirúrgico. Seis centímetros de dilatação, tudo propicio ao parto normal, mas meu medo não me deixava optar por ele. Me despedi de todos no quarto e fui para o centro cirúrgico. Aí caiu a ficha! Comecei a chorar, sentir medo, queria o Bráulio ao meu lado, mas ele tinha que se arrumar antes.
Me preparam para entrar na sala de parto, e eu já estava tensa querendo saber do Bráulio, mas quando entrei no centro cirúrgico ele já estava lá! Alivio imediato...
Todo mundo muito carinhoso, aplicaram o soro que doeu muito, a anestesia que é a oitava maravilha do mundo, e pronto. O resto foi só alegria, literalmente! Comecei a gargalhar lá... Vai entender!
Bráulio filmou o parto todo, que começou às 12:00hs, e às 12:16hs eu escutei. Meu Deus, foi mágico. Aquele choro forte, aquela pessoinha minha tão pequena, tão... tão... tão... MINHA!
“Ele é perfeito!” A enfermeira não poderia ter dito nada mais certo!
Theo nasceu com 3.255g e 48cm no dia 22 de outubro. Teve apgar de 9 no 1º minuto e 10 no 5º!
Começaram a me costurar, e eu rezava e chorava, e agradecia, e dizia o quanto amava meu filho e o Bráulio.
Parecia uma eternidade pra me costurar, senti muita ansiedade em vê meu anjinho de novo. Fomos pro quarto e lá estavam a nossa platéia. Todos chorando emocionados, dizendo em coro o quanto ele era lindo. Que ele era a cara do Bráulio, mas que o nariz era meu.
Minha recuperação foi surpreendente! Às 18hs da tarde eu já queria levantar, falar, receber minhas visitas. E haja gente brigando comigo! rs
A noite foi um pouco ‘grande’, pois meu lindo não pegava meu peito (assunto para o post de amanhã), mas ele é tão tranqüilo que bastava o deitar ao meu lado que ele se acalmava.
Fez caquinha ainda no primeiro dia, e tomou banho no dia seguinte.
Não tive problema em me levantar, não senti dor nos pontos, não senti tonturas, tomei banho sozinha e todos se surpreendem quando digo que o parto foi cesáreo.
Recebemos alta no sábado e um novo capítulo começou...


Enfim, obrigada a todas pelas lindas mensagens de carinho. Obrigada pelos pensamentos positivos, obrigada por terem acompanhado a minha gravidez, e ainda estarem aqui pra presenciar os dias mais sublimes da minha vida.
Volto amanhã, ainda tem muita coisa que quero contar à vocês e muitas dúvidas para vocês tirarem ;)


E agora, tenham o prazer de conhecer O Meu Pedacinho de Céu:






Nas primeiras horas de vida. Ainda inchadinho... Meu céu!
Prometo que amanhã, com mais tempo coloco mais fotinhas, ok?




quinta-feira, 22 de outubro de 2009




Como será seu rosto? Como serão as noites em claro? Como será a sensação de ter você em meus braços? Como será o timbre do seu sorriso? Como será o brilho dos teus olhos? Como serão os passeios de domingo com você? Como serão os nossos minutos juntos? Eu não sei, mas é claro que faço idéia. Como um sonho.
Foram 40 semanas completas, no qual 8 delas você esteve comigo e eu nem sabia. Eu não poderia nem imaginar. Foram 15 kilos que desfizeram um manequim 38 no decorrer dos meses. Foram meses de espera; pela próxima consulta, pela próxima ultrassonografia, pela próxima faixa no Windows Media Player para acompanhar o próximo sonho que já incluía você e o sol do seu sorriso, pelo próximo elogio. Eu não cabia mais naquela calça jeans linda, e aquela blusinha recém comprada já não me caía tão bem quanto antes, mas ainda sim, aos olhos de todos, eu estava inimaginavelmente maravilhosa.
Foram socos, cotoveladas, tremeliques, o fogo que queimava em nome da azia, o sono injusto de quem precisa voltar ao batente, e até marcas generosas na pele chamadas de estrias. E ainda sim, foram os melhores meses da minha vida. Sem duvida alguma.
Ouso dizer que não fui eu quem se adaptou ao mundo. E sim, o mundo que esteve aos meus pés. Parecia que o mundo inteiro, sem exceção sabia que a minha maior obra prima estava por vir. Sempre havia lugar pra mim, sempre havia carinho pra mim, sempre havia comida boa para me oferecerem, sempre havia água, sempre havia amor, elogio, educação, respeito. E agora entendo que, na correria de suas vidas, houve espaço para mim, como hoje na minha vida só há espaço para você.
Não foi nenhum livro que eu li. Não foi nenhum filme que eu vi. Foi tudo proporcional: A medida que você crescia, o que eu sentia por você crescia também. Antes de ser dúvida, já era texto, já era lido, já era desejo, já era. E precisou você já está aqui, pra já ser.
Seja bem vindo, Meu Pedaço de Céu.


Eu havia deixado esse texto pronto para postar amanhã de manhã cedo antes de ir pra maternidade. Mas filhote resolveu que vinha mais cedo, e eu estou agora de saída pra maternidade.
Me desejem sorte, amigas!
Não tenho nem como explicar o que sinto!!!

sábado, 17 de outubro de 2009


Daqui há exatamente uma semana, há esta hora já estarei com meu Pedacinho de Céu nos braços. Eu não imagino palavra melhor para descrever a sensação do que A N S I E D A D E !
As malas já estão prontas! As dele, melhor dizendo. As minhas ainda estão pela metade. Fico protelando todos os dias, porque ao mesmo tempo que parece que já é na sexta, parece também que ainda é na sexta. Se eu arrumar logo tudo, o que vou fazer?
Na segunda é feriado aqui no meu estado, Aniversário do Piauí. Vamos dá aquela última geral no quartinho, passar álcool em tudo, colocar a cortina na janela, o kit berço no berço, ajustar os últimos detalhes e começar a contar as horas, minutos e segundos.
As lembrancinhas já estão prontas. São chaveiros em feltro em forma de nuvem com o nome do Theo enlinhavado.



Nada mais propício para o Meu Pedacinho de Céu! Fiz 45 nuvenzinhas, mas ainda tem material para fazer mais umas 15. Vou fazê-las! Pelo menos ocupo meu tempo.
Cinco das nuvenzinhas tem um destino muito especial. Vou remeter para algumas das minhas amigas aqui do blog que sempre estiveram presente nessa jornada tão especial na minha vida.



Dani, Ju, Lih, Dri e Pam... Na terça envio pelos correios, e com certeza na sexta, quando meu príncipe nascer vocês já estarão com a lembrancinha do nascimento dele.
Enfim, é isso. 39 semanas hoje, uma pressãozinha no baixo ventre, um dificuldade enorme pra dormir, e muita ansiedade para ver o rostinho do Theo.


Desculpem a ausência, meninas. Aqui em casa tá uma disputa pelo computador que vocês nem tem idéia! HAHAHA

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Há um post em outubro do ano passado em que eu dizia que o meu outubro havia sido ‘agosto’. Pelas perdas, por tanta coisa que aconteceu e que eu fiz acontecer.
Mas, o outubro desse ano pra mim está sendo ‘dezembro’. Eu ganhei e tô ganhando os melhores presentes e surpresas que não cabem nas milhares de palavras do Aurélio.
Meu filho nasce no dia 23 de outubro, e ontem um pedacinho do meu coração que tinha partidos há alguns anos atrás, voltou.
É um sorriso que não cabe na boca, é uma sensação que não cabe em palavras, é uma saudade que não tinha tamanho que agora parece tão pequena, tão ínfima.
Minha irmã querida voltou, depois de longos anos de saudade. E o abraço foi assim, sem descrição.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Na quarta eu fui a consulta com o Dr. Marcelo. Aquela coisa de sempre, estaciona o mais próximo do consultório, passa na farmácia pra comprar água porque aquela águazinha do consultório é muito suspeita para o meu radar. Daí dirigi toda a minha pessoa cheia de ansiedade praquela que seria a minha ultima consulta. E consultório é consultório, né? Gente até onde sua vista pode alcançar. Galera de lá tem um apego com meu médico que é incrível. Mas também o cara é o cara, sabe? Mastologista, Oncologista Ginecológico, Obstetra e Ginecologista. O cara, pra mim até então. Mesmo esquema: Senha-Preferencial-Desculpe-Sou-Grávida-E-Não-Espero-Como-Vocês!
No entanto, sempre há aquela criatura que acha que aquela sua barriguinha de 38 semanas é uma tremenda farsa, você só está ali com aquela batinha branca que é uma das ultimas que ainda comportam a fonte alimentícia do Theo, porque aquela calça jeans nº 38 da Carmin estava suja. A ordinária passou na minha frente, pode? Não, não pode. Mas ela passou. Nossa Senhorinha das Estrias Roxas hão de recompensá-la por este ato.
Chega minha vez, entro no consultório dando aquela encaradinha praquele serzinho inferior, e sorrio para o doutor. Mede, pesa, afere a pressão e, a pergunta de um milhão de reais: QUANDO?
Escolha...
...
...
Entre os dias...
... (essa pausa olhando pro calendário é de matar)
...
21 de Outubro e 27 de Outubro.
...
Comassim, Bial?

TUDOISSO?
Meu filho vai nascer com todas as 40 semanas?

Cadê a compaixão?
Aí veio tudo de novo: Ansiedade (são mais 15 dias, BRASIL), a lembrança das dores no baixo ventre, os pés inchados, as tardes quentes de Teresina com a sensação térmica de 39º (não, não é exagero), as noites sem dormir (Sim, eu sei que isso não tende a melhorar).

Saí de lá desolada.



EDIT:Escolhi dia 23 de Outubro, ele escolheu às 7hs da manhã. :)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

No dia 06 de outubro, o blog completou um ano! Desde então, ele já teve muitas caras e temáticas, mas sem nunca deixar de ter o meu jeito implícito nele. O nome sempre disse tudo: Drama Gratuito, afinal, eu mesma nunca vi um alguém mais dramático que eu.
Já tive muitos blogs, já tive muitas histórias pra contar neles. Mas esse sempre pareceu ter muito mais a minha cara do qualquer um outro que eu já tive. Ele começou em uma fase da minha vida onde eu achava que era bem provável que houvesse uma conspiração ou algo parecido contra mim. Faz parte da personalidade do dramático achar que nossos atos não vão trazer conseqüências. Enfim, muitos ‘eus’ já passaram por aqui, muitos ‘vocês’ já passaram por aqui e quem sabe levaram um pouquinho de mim. Muitos ‘alguéns’ deixaram algo de si pra mim que com certeza vou guardar com muito carinho.
Meu blog viu todos os meus sentimentos; Viu quando os textos que eu escrevia eram carregados de saudade do Bráulio por não estarmos juntos, viu quando eles eram cheios de remorso, ira, ódio por saber que não tê-lo era uma conseqüência de erros que eu causei. Meu blog sentia cada excesso de amor, de alegria, de felicidade quando nós estávamos juntos novamente. Meu blog sentiu toda a confusão de sentimentos quando eu descobri que estava grávida. Meu blog é a minha história, meu blog sou eu. É algo que vou guardar com carinho imenso, pois mesmo que a memória falhe, tudo que está aqui daqui não sairá, e eu vou sempre poder recordar.


Obrigada a todos que colaboraram, a todos que comentam e até mesmo aos vários que passam, mas não se permitem deixar algo de si pra mim.


Esse Selinho é pra vocês! ;)




Nota: Devido o atraso na comemoração do blog, não vou postar sobre a consulta hoje, mas amanhã eu atualizo vocês, meninas!

Beijos,


Deni

sábado, 3 de outubro de 2009

E o que tiver de ser, será. Pode ser? Dá uma vontade enorme de me enfurnar em casa e não sair a menos que seja muito, muito necessário. Quando eu via minhas amigas ou colegas, ou qualquer mulher que fosse eu não torturava-a fazendo a celebre frase que todas nós que estamos nos quarenta e cinto minutos do segundo tempo escutamos: "Esse menino não nasce não?", e variações "Essa gravidez é de 10 meses?", o que chega a ser até mais grosseiro!

Raramente sou grosseira com alguém, até mesmo quando eu tenho todo o direito de ser. Mas tem me irritado a impaciência de todo e qualquer ser humano ao me ver. Eu sou a pessoa mais interessada em ver o rostinho do meu filho. Eu sou a pessoa mais interessada em ter meu pedacinho de céu nos meus braços.

Por isso, façam me o favor de ter paciência! E por gentileza, saibam que uma gravidez saudável dura em torno de 38 semanas. O que por sinal só faço no sábado que vem.

Então, minhas Titias, quinta tem médico, Dr. Marcello vai marcar a data e aí, é só correr pro abraço...




terça-feira, 29 de setembro de 2009

Eu ando tendo picos de disposição, mas quando o oposto ataca me tirar da cama tende a ser algo dificílimo. Daí alguém me explica, porque tudo tá aqui, prontinho só pra meu pedacinho de céu chegar e eu tenho a leve sensação de que falta algo?
Pro Theo não falta comprar absolutamente mais nada. Só terminar algumas lembrancinhas, pois resolvi aumentar o número a pedido da minha mãe.
Pra mim também não falta mais nada. Calcinhas, camisolas, e tudo mais já estão adquiridos.
Realmente tá faltando algo, ou tudo é fruto da minha mente insana e ansiosa?!


Enfim, semana que vem vamos marcar a data. E dá um frio na barriga saber que tudo está tão próximo agora. Eu leio e releio o primeiro post que fiz aqui sobre a minha gravidez. E parece que não faz muito tempo. E não faz mesmo, foi o tempo que acelerou e fez com que a magia e o doce que foi todo esse capítulo da minha gravidez passar tão rápido...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009




Eu sou a música que um estranho tocou há alguns anos atrás para me conquistar. Eu sou também tantas outras músicas que ouvimos juntos. Eu sou os lugares que fomos, que passamos, que visitamos, que guardamos de alguma forma dentro de nós. Eu sou o vento, o tempo ameno, o cheiro da chuva dentro daquela rede verde, quando ainda éramos só nós dois. Eu sou a sinceridade do teu “Eu te amo”. Eu sou o desequilíbrio do teu equilíbrio. Eu sou aquela vontade de um instante mais, de um suspiro a mais, de um segundo a mais. Eu sou o beijo mais romântico de todos os mais belos romances que já vimos juntos. Eu sou aquela palavra que você sempre quer escutar. Eu sou a sensação de tranqüilidade no nosso abraço. Eu sou a saudade quando o celular toca. Eu sou seu tudo, seu mundo, seu eu. Eu sou a nossa família. Eu sou bem mais do que as palavras podem explicar.
Mas, por mais que eu seja, Bráulio, nada vai superar o que você é pra mim.




 

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Oito de Outubro.

Não é a data que eu o terei finalmente em meus braços, mas é a data que eu o saberei quando o meu melhor sorriso se formará. Oito de Outubro é o dia que marcarei a sua chegada! Como essas 34 semanas, quase 35 passaram rápido. Que saudade que dói por antecipação de te ter aqui dentro. Que ansiedade de te vê aqui fora.
Que amor imenso eu tenho por você, Meu Pedacinho de Céu.
Contagem Regressiva...
Amor Imensurável!


segunda-feira, 14 de setembro de 2009


Daí eu ando realmente muito ausente daqui. Mas sentar aqui no computador pra mim é um luxo. Ainda to de repouso absoluto, mesmo não sentindo mais nada e também ainda organizando o quarto do Theo (que tá ficando lindo!). Berço, guarda roupas, cômoda e prateleira montados. Farmacinha, porta-fraldas, abajur e os portas trecos entregues, falta somente o cheguei que me atrasei um pouco em encomendar, mas será esse aqui:





Com a camisa do Vasco e um pouco mais loirinho.



O quarto já está pintado, exatamente como eu queria. E falta somente a cortina que eu e minha mãe faremos ainda essa semana. As lembrancinhas já estão quase prontas. Falta apenas mais 24 para completar a quantidade que eu queria fazer.
Fiz todos os exames que Dr. Marcelo prescreveu, e na ultrassonografia acusou que o Theo está com 2.050kg. Fiquei arrasada... Completei 34 semanas no sábado passado e filhote tá assim, tão magrinho.
Enfim, médico marcado para quarta e é só esperar a bronca e o parecer.
Tá tão pertinho...


Ah! Dri (mamãe da Giulia), Ju (mamãe da Clara), Lih (mamãe do Nando), Dani (mamãe do JV), Catarina (mamãe da Sofia) preciso do e-mail de vcs.

Beijinhos,


Mamãe e Theo

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Opa! Calma, calma que o Theo ainda está aonde deve está! Dentro da barrigota da mamãe.
Então, vamos lá. Há alguns dias eu vinha sentindo uma dores na região pélvica, mas achava que era normal, efeito dos esforços que eu andava fazendo lá na clínica. (Aliás, isso merece um post revoltante depois). Enfim, na segunda quando acordei as dores vinheram, mas ainda eram suportáveis. Quando cheguei a clínica, sentei sem ar e veio uma dor enorme, essa foi quase que insuportável! Mas eu tava sozinha, então o jeito era esperar alguém chegar ou então vê o que acontecia. A dor passou e não voltou mais tão forte, só que em certo momento eu me levantei da minha cadeira e quase não consegui ficar em pé... Chamei uma colega da clínica, comecei a chorar porque a dor estava insuportável, ela ligou pro Bráulio e a correria começou. Eu não conseguia nem me pôr em pé! Como o Bráulio não chegava, a Dra. Mirella me pós no carro e me levou para maternidade. No caminho ligamos para o Dr. Marcello, mas ele estava viajando. Me encaminhou para uma obstetra amiga, Dra. Karla Eulálio que diga-se de passagem me atendeu muitíssimo bem e me tranquilizou bastante. Ela ouviu o coração do bebê, fez o dolorido toque e constatou que apesar de não ter dilatação, o útero estava baixo e com a 'entrada' um pouco macia (o que é propício para dilatação). Passou o Inibina de 6/6hs e mais Buscopan para as dores. Lógico que eu rumei para casa da minha mãe, ninguém melhor do que ela para cuidar de mim e do meu filhote. Repouso absoluto era o lema!
Na terça feira a tarde, me dispedi do Bráulio que ia pra faculdade e fui ao banheiro. Urinei sem sentir nenhum desconforto ou dor e ao me levantar vi que havia pingado sangue no chão. Senti um desespero enorme, mas consegui manter a calma. Chamei pela minha mãe e pedi que ela ligasse pro Bráulio e pedisse que ele voltasse. Minha mãe estava ainda mais nervosa que eu. Fomos para maternidade e por sorte o plantão da Dra. Karla havia começado naquele instante, ela me examinou e preferiu me internar para que eu tomasse as doses de corticóide para o amadurecimento do pulmão do Theo. Eu nunca me senti tão impotente, tão estúpida, tão fraca por estar ali, correndo o risco que meu filhote nascesse com apenas 32 semanas. Eu me culpei durante todo o discurso que a Dra. Karla fez de que tudo daria certo. Dei entrada na maternidade para observação às 19hs de terça (01/9), fiz vários exames na manhã seguinte para descobrir a causa do sangramento juntamento com a ameaça de parto prematuro. Na quinta, às 11hs tive alta e a recomendação do repouso absoluto. Fiz uma ultrassonografia na maternidade e foi constatado que o filhote está apenas com 2kg. Precisa engordar mais um pouco, e só então pode pensar em nascer. Dr. Marcelo chegou ontem e já fui me consultar, ele me deu um atestado de 15 dias e em seguida daremos entrada ao pedido de afastamento.
Enfim, agora é só ficar o mais quietinha o possível, conversar bastante com esse rapazinho apressado para que ele espera mais 4 semanas!
Obrigada por toda a preocupação, meninas! Não havia dado notícias antes porque aqui em casa foi uma correria para reformar os quartos e agilizar ao máximo o que fosse possível para o Theo chegar com tudo no lugar. Meu pai colocou o computador no quarto da minha irmã e a internet simplesmente não entrava. Problema que foi resolvido hoje! Ou seja... Voltaremos agora com as postagens mais frequentes!
Adoro vocês!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Theeeo

Gente, aqui quem tá postando é o Bráulio, pois a Deni teve que ir às pressas pra maternidade. Ela sentiu umas dores muito fortes na região pélvica, e a médica que a atendeu achou melhor interná-la em observação por 24h.

Ela fez uma US hoje pela manhã e tá tudo bem com o Theo. Vai ser liberada hoje à noite. Quando voltar, ela lhes dará mais detalhes.

Um abraço,
Bráulio.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009


Trinta e uma semanas, e contando. Eu já tive medo dessa contagem, me acho boba quando lembro, pois parece que eu sempre estive preparada para te receber. Aliás, tudo está preparado. Como em um grande quebra-cabeça que eu sei onde pôr todas as peças, mas que ainda não comecei a organizar. A tinta do seu quarto, o seu berço, sua cômoda cheia de roupinhas, o guarda roupas também lotado, as suas fraldas que sua vovó está terminando de costurar, as descartáveis que exalam um cheirinho gostoso de ansiedade, seus utensílios, seu carrinho, seu abajur, as suas lembrancinhas que todos os dias mesmo cansada de um longo dia de trabalho eu me empenho para fazer, tudo seu, você merece o melhor.
A ansiedade já toma conta de mim. Quero vê tudo no lugar, só esperando por você, meu pedacinho de céu, chegar.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009



♫ Amor Pra Recomeçar - FREJAT

Eu te desejo não parar tão cedo
Pois toda idade tem prazer e medo
E com os que erram feio e bastante
Que você consiga ser tolerante
Quando você ficar triste
Que seja por um dia, e não o ano inteiro
E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar

Eu te desejo, muitos amigos
Mas que em um você possa confiar
E que tenha até inimigos
Pra você não deixar de duvidar
Quando você ficar triste
Que seja por um dia, e não o ano inteiro
E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar

Eu desejo que você ganhe dinheiro
Pois é preciso viver também
E que você diga a ele, pelo menos uma vez,
Quem é mesmo dono de quem
Desejo que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Eu desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar.
Pra recomeçar.




A Dany é uma pessoa que realmente mexe com a gente. Ela tem uma alegria, uma forma única de se expressar. Hoje é o dia dela. E com certeza, nada que escrevámos, digámos ou presenteámos será pario para o melhor e maior presente que ela já recebeu.


Então fica só o nosso Feliz Aniversário, muitos anos de vida, saúde e muita felicidade!



Adoramos Você,
Deni e Theo

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

#1. Essa é a forma dele de dizer que me ama:








#2. Uma dentista aqui da clínica trouxe pilhas e pilhas de revistas especializadas em Gravidez e Bebê pra mim. Faz a gente se sentir bem um carinho desses, né?


 

segunda-feira, 17 de agosto de 2009



Dois anos e meio de nós dois.

30 semanas de nós três. Mas parece que nossa história sempre foi assim. Completa. Completa como eu me sinto tendo dois homens na minha vida. Completa como eu me sinto todos os dias de manhã acordada com nosso filho fazendo festa dentro de mim e eu somente a esperar que o seu celular desperte porque eu sempre tenho mais vontade de ficar o máximo de tempo assim pertinho de vocês dois. A minha família. Os meus dois amores maiores do mundo. O meu pedacinho de céu, e o chão que eu tenho para me equilibrar. Não é mais possível comemorar essa data como a lembrança do dia que o ‘eu e você’ começou. Não porque seja egoísta, mas o que realmente parece é a próxima página do capítulo da nossa vida já era esperado, mesmo sem nós dois sabermos.
Querido, obrigada por ser o melhor companheiro, amigo, namorado, noivo, futuro marido, dono dos meus pensamentos e também do meu coração.
Pai, só eu sei como a mamãe se sente quando está ao seu lado. Obrigada por fazê-la sentir-se assim.


Nós te amamos!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A sensação que eu tenho é que vou estourar. Eu respiro fundo procurando por algum ar, algum chão. Alguma coisa, qualquer coisa, que me dê um conforto.
Desculpa, filho. Eu não quero que você sinta tudo isso de ruim que eu tô sentindo.
Você é o Meu Pedacinho de Céu...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

29 semanas. E contando...




No sábado agora completo 30 semanas, e parece que alguém me sacudiu. É, no máximo em 10 semanas o meu pedacinho de céu estará em meus braços. Tanto a se fazer, e ao mesmo tempo parece que tudo já está pronto!

Ontem foi a consulta do mês. Cada dia me encanto mais pelo meu médico! Ele é capaz de lembrar de todo meu histórico assim de cabeça. Onde eu trabalho, o que faço, o sexo do meu bebê, meu nome, e o principalmente, o nome do Theo. Adoro!



Ele pediu que eu começasse a usar a meia Kendall de Média Compressão, pois ando muito inchada. E também passou uma série de exames:



- Antibiograma (teste de sensibilidade a antibióticos e quimioterápicos), por bactéria;

- Cultura, urina com contagem de colônias;

- Glicemia após sobrecarga de dextrosol ou glicose;

- Glicose;

- Hemograma com contagem de plaquetas ou frações (eritrograma, leucograma, plaquetas);

- Prova do laço;

- Rotina de urina (caracteres físicos, elementos anormais e sedimentocospia);

- Sifilis - VDRL;

- Tempo de coagulação;

- Tempo de tromboplastina parcial ativada;

- US Gestacional Morfológica.



Também falei para ele que a noite sentia meus seios queimando, e ele disse que é normal. É meu corpo produzindo gordura nessa área para que seja queimada no momento em que eu for amamentar. No mais, engordei 4kg desde a última consulta, totalizando 11kg desde o início da gravidez. Conversei sobre o parto e a confiança nele só aumentou.



Daqui há pouco tempo vou tá aqui contando os últimos acontecimentos do Theo aqui do lado de fora. E ao invés de borboletas no estomâgo sinto o próprio Theo se mexer ao pensar nisso.











sexta-feira, 7 de agosto de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009





No dia 06 de agosto de 2008, nesse exato momento, eu estava aqui na clínica bem como agora quando o telefone tocou. Era o Bráulio, com uma voz exarcebida, eufórico, dizendo:

- Amor, meio dia passo aí. A Neta ligou, ela já foi pra maternidade!

Como assim? Ela só está com 8 meses. Coração começou a bater fora do peito. Um medo, ansiedade. As horas que agora passam devagar.
É que sua mãe não sentiu-se bem e foi ao médico, o Dr. Marcello mesmo médico do Theo, e ele viu que você já estava querendo nascer. Você sempre foi assim, muito apressado mesmo. Foi tudo muito rápido, sua mamãe e sua vovó correram para maternidade, ligaram para algumas pessoas no caminho e começou a mais linda correria que nós nunca imaginamos passar. Sua malinha ainda não estava pronta, então o Dinho (Bráulio) e Dinha (Eu) tivemos que ir na casa da vovó. Era tanto nervozismo que praticamente colocamos seu enxoval inteiro na mala. Sendo uma peça de cada par. Não nos culpe, estavámos fora de si. Queríamos te conhecer o quanto antes, e às 11hs56min você nasceu.
Ao entrar no quarto da maternidade, vi você vindo no corredor no colo da sua mãe. Eu ria, e chorava. Como agora, escrevendo esse texto que você ainda não entende. Mas que quero te mostrar quando você tiver mais idade e achar breguice eu querer te carregar pra todo lugar.
Todos os meses que se passaram, foi uma comemoração única! Todos os dias seis de cada mês que se seguiu foi comemorado de forma especial, era mais um mês com você aqui conosco. E agora, o tempo passou tão rápido. Você já tem um aninho.
Eu lembro de cada detalhezinho desses últimos doze meses. Eu guardo no coração cada sorrisinho seu, cada 'primeiro' que você alcançou. Eu te amo da mesma forma que a minha mãe me ama, da mesma forma que a sua mãe te ama. Eu te amo, meu filho que não nasceu de mim. Agora eu tô aqui, chorando feito boba, querendo te abraçar, te apertar, te morder. Te dizer sem que você entenda o quanto Eu amo você.
Feliz Aniversário, meu pequeno grande amor.


06 de agosto de 2009.


terça-feira, 4 de agosto de 2009


Olá meu pedacinho de céu, você completa hoje 28 semanas dentro de mim. Hoje mamãe não consegue pensar em outra coisa a não ser que daqui a 12 semanas no máximo você estará aqui. Passou tão rápido, meu anjo. Eu já sinto uma saudade sem igual quando penso que não vou mais te ter aqui dentro, não vou mais te sentir mexer em resposta há algo que seu papai diz, ou simplesmente como reação ao ouvir ele tocar para você. Vou sentir tanta a sua falta aqui dentro, mas sei que mesmo quando o nosso cordão umbilical for cortado ele permanecerá aqui. Unindo eu e você. Para sempre seremos um só.



Você é o meu milagre...

segunda-feira, 3 de agosto de 2009




Eu achei, por ali num cantinho do meu computador e no meu coração.
Saudade de mim, delas, da gente.
Mas aquela saudadezinha boa, sabe?
Porque elas ainda estão na minha vida.
E agora tem tantas coisas mais...

 

sexta-feira, 31 de julho de 2009

O Caso é bem o seguinte:


Um amigo do Bráulio nos convidou para um jantar comemorativo de aniversário de namoro. Daí, desconfíamos (eu e toda mulher que lê isso) que ele irá pedir ela em noivado. O Bráulio acha que não, mas o Bráulio é homem, e homem não enxerga um palmo em frente ao nariz. Eis que surgiu a aposta. Se ele (amigo do Bráulio) pedir ela em noivado, ele (Bráulio) vai me pedir. Se ele (amigo do Bráulio) não pedir e o Bráulio estiver realmente certo, ele pode me enrolar por mais 2 anos. :D



Consideração I: Que homem organiza um jantar com amigos somente para comemorar aniversário de namoro?


Consideração II: Os amigos convidados são só casais.


Consideração III: Eu sou amigada com o Bráulio, sabe? E isso não me incomoda nem um pouco, mas adoro essa frescura de rituais tradicionais. :D


Façam as suas apostas!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Não me lembro...

... Como eu era antes de você!



Eu queria saber todas as palavras do Aurélio, quem sabe assim essa sensação que eu sinto quando o relógio acusa que faltam 20 minutos para que você esteja aqui na porta da clínica me esperando, com um sorriso que pra mim é um sol, podessem ser externadas de forma a não deixar a desejar. É, querido, eu ainda não sei todas, mas te digo: Você é o melhor das seis da manhã às cinco e cinquenta e nove da madrugada. Você é tão mais do que eu preciso, bem mais do que eu quero.




Eu amo você!





"Antes... não pensava em você
Agora... tudo é uma lembrança sua
Nunca... me preocupei com você
Hoje... já não faço outra coisa"


Antes de Você - Titãs



P.S: Muito recomendo essa música!



terça-feira, 28 de julho de 2009

Eu quis uma cola que juntasse todos os pedacinhos do meu coração que foi se desfazendo. Só que esse 'meu canto' agora é tão Dele. E Ele só merece a parte do meu coração que bate de um jeito descompassado, feliz, único. Aí eu tento ficar bem, acreditar que tudo vai dá certo, para que se sinta seguro, porque eu tenho como obrigação proteger e passar segurança a Ele. Daí que hoje, alguém sem saber colou um pedacinho desse meu coração machucado, e ainda deu um beijinho para sarar logo.

"Deni... sei la se vc lembra de mim... mas de fato isso nao importa... so passei aqui p dizer (de verdade, pq nao perco tempo falando o q nao sinto) que ando pensando tanto em voce... em como tua vida esta prestes a mudar... como uma florzona linda q vai desabrochar ainda mais... sei la como explicar.Sou mae duas vezes, carrego no peito as marcas das mudanças q um filho nos dá e sei o q isso significa... eu só nao entendo pq a gente merece tanto... pq de verdade... depois q somos maes... a gente nao é mais as mesmas... nao so pq o cabelo fica sem lavar, ou pq a barriga teima em pular da calça, ou porque nao sabe mais o q é dormir a noite toda e etc... nunca mais seremos as mesmas pq a gente passa a viver com um pe na terra e outro no ceu... nosso coraçao vira algo mais celestial... a gente ganha uma ternura, sabedoria e força que nada mais no mundo poderia nos dar. Acho mesmo q ser mae é o mais perto de Deus que podemos chegar por meios naturais. Sei la... nao é perfeito... mas é sublime. E parece q foi ontem q teu blog mudava de cara e q vc tava atonita com a descoberta... parece que foi ontem q vc passou mal na feira com tua irma e teu pai q tava comprando carne ! rsrsrs ... vc foi ficando mais sensivel... mais emotiva... as vezes mais engraçada... as vezes mais romantica... e tudo isso faz parte da preparaçao p tudo q esta por vir. Acho q vc se sentira plenamente feliz quando teu filho nascer de fato... sei q tem o outro lado tambem... os perrengues do começo, sei q vc é humana, como todas, e q sentirá medo... ou algo parecido... mas imagino q teu pezinho no ceu ( théo) te trará mais felicidade ainda! É tao bonito como vc fala de seu companheiro... é tao bonito como voce foi nascendo mae... e agora falta pouco... e eu sinto como se fosse eu q fosse colocar meus pezinhos no ceu novamente! Legal como voce foi nascendo mae e se revelando cada vez mais "Deni" ... nunca perca tua identidade... ta? Mesmo depois q for mae e o povo exigir mil bobeiras q "toda boa mae deve fazer"... voce precisa manter tua individualidade, tua marca, tua diferença.. isso que te fará de fato uma "boa mae"... voce é demais... e faça da maternidade um plus na tua vida... não algo que tolha tua personalidade...no mais... diirta-se!desculpe o encherimento...


Parabens, flor!
Deus abençoe e traga muita luz a vcs, Deni, Théo e Braulio.
Muita luz de Deus.
Com carinho, Naninha"



Ela disse tudo. Tudo. E depois disso, eu não preciso dizer mais nada, a não ser agradecer. Naninha, muito obrigada por esse pedacinho de coração que você colou...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Sábado recebemos o carro novo, e fomos as compras. Acho que nem cheguei a comentar aqui que o Bráulio comprou um carro, não é?
Enfim, pois é.
A minha pessoa linda (é, toda grávida é linda), loira (é, ainda resta algo nas pontas), alta (num vou é começar a encolher, não é mesmo?) e magra e gestante foi a farra. Mentira, tava mesmo precisando de roupas novas que servissem nesse meu corpinho redondo de 71kg muito bem distribuídos. Novas aquisições feitas, go shopping!




O bom de bater perna com minha sogra é que você não sai de lá com no mínimo algumas sacolas, e eis que Theo ganhou de presente:





As bolsas, gente. As mais bolsas lindas que eu já vi. Elas são de um ótimo material, bem espaçosa e eu ameeeei. Gente, a idéia era comprar o carrinho, mas na loja que vimos com um preço já estava fechada quando fomos. E em outras duas que pesquisamos a diferença de preço era de bem mais que cem dinheirinhos. Carrinho vai ficar pro próximo sábado. Daí que fomos pesquisar as bolsas, vi essa amei e já estava colocando-a no meu orçamento do mês de agosto quando minha sogra fala: Embala para presente! Meu olho brilhou...


Cheguei em casa exausta e com muitas dores nas pernas, mas valeu a pena. O Theo nem tem noção ainda do quanto ele é querido e especial na vida de muitas pessoas. E quando cheguei em casa, meu olho voltou a brilhar! :D


Um pacotão enorme em cima da cama, não tive nem dúvida. Era o novo integrante da família Brito Carvalho! O Dr. Carneirinho, presente lindo da Tia Dany Morais ganho no sorteio do blog. Daí, né. Nunca ganhei nem um alfinete sem cabeça e filhote ainda nem estreou e já é sortudão.


Muita coisa boa em um dia só! :D
Então, para fechar o dia com chave de ouro, resolvi arrastar meu sari pelas pedras do mercado. O Bráulio é guitarrista de uma banda, mas desde que engravidei, não saímos para os locais que costumavámos sair. Basicamente, shows de rock de bandas locais de amigos dele. Daí, né. Me arrumei, e aguentei firme até 1h da manhã assistindo as bandas. Cansaço bateu, voltamos para casa. Mas foi uma delícia rever tanta gente. Foi ótimo sair de novo.
Maaas, não é algo que dê pra fazer com muita fequência.


Rá, as pernas inviabilizam!