quinta-feira, 29 de outubro de 2009

'AMAR'mentar;



Primeiramente:

Parabéns, meu filhote, por sua primeira semana de vida !


"Você é a estrada da minha subida,
Você é o amor da minha vida...
É meu abrir de olhos no amanhecer
Verdade que me leva a viver..."



Pois bem, depois de alguns tentativas de post interrompidas, aqui estou eu.
Meninas, muito obrigada pelas mensagens lindas que venho recebendo. Eu não via a hora de estar aqui com vocês, recebendo conselhos e principalmente o carinho.
Theo é super calmo, mas o bicho pega na hora de amamentar. Li no blog da Aline que ela também esteve passando por esse problema, e que conseguiu superá-lo! Parabéns, Lih! O importante é o Nando estar bem, saudável e se alimentando.
Aqui em casa as coisas são um pouco diferente. Vamos aos fatos: Na primeira noite Theo não pegou o peito pela posição que eu estava e pelo fato de que eu não tinha nada nada de bico, por mim eu levantava ali mesmo e amamentaria meu filho sentada, na minha cabeça ele conseguiria pegar o peito, e tudo seria lindo e feliz. Lindo engano!
Primeiro porque ninguém deixou eu me levantar, e segundo porque quando me levantei as coisas não se seguiram muito bem. Doía, mas era suportável. Ele pegava com força, errado, mas mamava. E a coisa foi piorando, o peito ferindo, doía demais!!! Me desesperei, chorei, tudo estava tão perfeito! Meu pedacinho de céu nos meus braços, meu peito cheio de leite, e a dor era insuportável. O mamilo estava em carne viva... Me tremia de dor amamentando ele, e sempre tinha a sensação de que ele não tinha se saciado, pois logo que o colocavamos no berço ele acordava. Coração doía demais...
Passei a tarde de ontem pesquisando algo que pudesse de ajudar, qualquer coisa em que eu pudesse me agarrar. Uma amiga falou sobre o 'mamilo de silicone' e me deu o dela, pedi que o Bráulio fosse buscar, mas ele só poderia trazer depois da aula. Nesse meio tempo a coisa pegou por aqui, e desesperada começamos a chorar ele e eu. Ele de fome e eu com uma sensação de fracasso horrível. Lembrei do que li no blog da Lih, e sugeri a minha mãe. Comecei a ordenhar com a bomba manual e consegui 40ml de primeira. Ele mamou tudo em segundos, e eu chorei de alívio. Graças a Deus, ele teve uma noite bem tranquila. Cada mamada era de 120ml, que logo acabavam, pois ele detonava em instantes. Coisa mais linda! Como era de se esperar, ele prefere a chuquinha por ser mais fácil e rápido, do que o peito com o mamilo de silicone. Mas ainda sim o ponho no peito pra que haja sucção e estimule a produção de leite.
Ele está aqui ao meu lado enquanto digito esse post, dormindo com a tranquilidade de um anjo. Espero que eu consiga saciar sempre a fome dele com meu leite.


E como prometido, algumas fotos:

Arrumadinho para passear na Tia Pediatra

Theo na primeira consulta ao pediatra.

Pesando: 3.255g e medindo 49cm, cresceu 1cm em uma semana!


Beijinhos

Mamãe e Theo




quarta-feira, 28 de outubro de 2009

"Não me lembro como eu era antes de você..."

Quase uma semana depois do dia mais intenso, perfeito e maravilhoso (sem mencionar único, inesquecível e etc, etc, etc) aqui estou eu. Aliás, estamos nós!
Theo tá dormindo agora, depois de um mamar de 40 minutos, vou tentar relatar o parto e colocar algumas fotinhas pra vocês conhecerem meu pedacinho de céu.
(Pausa pra ir vê se tá tudo bem lá dentro, mãe neurótica a gente vê por aqui.)

Vamos lá?!


Na quinta, às 4hs da madrugada comecei a sentir umas cólicas. Pensei que pudessem ser gases, mas nunca imaginei que seria o início das contrações. Minha irmã que dorme comigo quando o Bráulio não dorme aqui havia saído pra ‘night’ e ainda não tinha voltado. Achei melhor ir dormir no quarto dos meus pais, pois senti um medinho de que pudesse acontecer algo. Deitei lá com eles, mas não consegui mais dormir. As dores vinham, eu me retraía toda, mas não cheguei a dizer aos meus pais o que estava sentindo. Ouvi minha irmã chegando umas 4:30hs e fui deitar no meu quarto. Mas não dormi mais. As contrações vinham de 20 em 20min. Eram fortes, mas suportáveis! Amanheceu o dia, meu pai veio ao quarto às 7:30hs e eu pedi que ele chamasse minha mãe. Contei a ela o que estava sentindo sem muito alarde. Ela pediu que eu ligasse para o Dr. Marcello. Esperei dá 8hs, nisso as dores já vinham ritmadas de 10 em 10 minutos. Minha mãe teve de sair para o supermercado, eu fiquei com minha irmã, e liguei para o meu médico. Expliquei o que sentia e ele muito calmamente disse: Certo, então nos encontramos às 10horas na maternidade, pois preciso passar no consultório antes. Eu perguntei se ele iria me examinar, mas ele respondeu que eu estava em trabalho de parto, já iria ter o Theo. Peraí, num era amanhã?

(Pausa pra ir vê se tá tudo bem lá dentro, mãe neurótica a gente vê por aqui II)


Liguei pra o Bráulio que ainda estava dormindo e disse tranqüila: Amor, passa no banco, saca o dinheiro. Theo vai nascer, tenho que estar na maternidade às 10hs.
Precisa nem dizer como o coitado reagiu, né?
Em cinco minutos ele já estava aqui, mas minha mãe ainda não tinha chegado. Tomei banho, me arrumei (muito calma e tranqüila) e fui colocando as coisas no carro. Minha mãe chegou e levou um baque quando me viu só no ponto de pra maternidade. Aí o povo ficou tenso! HAHAHA
Eu era a única calma e centrada, a galera aqui de casa tava toda atrapalhada, eufórica!
Chegamos a maternidade às 10hs em ponto, ligamos pro Dr. Marcello e ele disse que eu fosse dando entrada na internação. Nisso já estavam lá meus sogros, minha prima Gardênia, minha cunhada Amanda, o Bráulio (que parecia que ia parir) e minha mãe. Meu pai havia ficado em casa com meu afilhado.
Fui internada, e as contrações começaram a apertar! Gente, que dooooooooorrrrrrrrrrrr...
Esperei o Dr. Marcello chegar por quase 1h, todo mundo no quarto prestes a ter um infarto e eu prestes a parir de tanta dor. HAHAHA
Quando chegou e me examinou, já foi logo mandando preparar o centro cirúrgico. Seis centímetros de dilatação, tudo propicio ao parto normal, mas meu medo não me deixava optar por ele. Me despedi de todos no quarto e fui para o centro cirúrgico. Aí caiu a ficha! Comecei a chorar, sentir medo, queria o Bráulio ao meu lado, mas ele tinha que se arrumar antes.
Me preparam para entrar na sala de parto, e eu já estava tensa querendo saber do Bráulio, mas quando entrei no centro cirúrgico ele já estava lá! Alivio imediato...
Todo mundo muito carinhoso, aplicaram o soro que doeu muito, a anestesia que é a oitava maravilha do mundo, e pronto. O resto foi só alegria, literalmente! Comecei a gargalhar lá... Vai entender!
Bráulio filmou o parto todo, que começou às 12:00hs, e às 12:16hs eu escutei. Meu Deus, foi mágico. Aquele choro forte, aquela pessoinha minha tão pequena, tão... tão... tão... MINHA!
“Ele é perfeito!” A enfermeira não poderia ter dito nada mais certo!
Theo nasceu com 3.255g e 48cm no dia 22 de outubro. Teve apgar de 9 no 1º minuto e 10 no 5º!
Começaram a me costurar, e eu rezava e chorava, e agradecia, e dizia o quanto amava meu filho e o Bráulio.
Parecia uma eternidade pra me costurar, senti muita ansiedade em vê meu anjinho de novo. Fomos pro quarto e lá estavam a nossa platéia. Todos chorando emocionados, dizendo em coro o quanto ele era lindo. Que ele era a cara do Bráulio, mas que o nariz era meu.
Minha recuperação foi surpreendente! Às 18hs da tarde eu já queria levantar, falar, receber minhas visitas. E haja gente brigando comigo! rs
A noite foi um pouco ‘grande’, pois meu lindo não pegava meu peito (assunto para o post de amanhã), mas ele é tão tranqüilo que bastava o deitar ao meu lado que ele se acalmava.
Fez caquinha ainda no primeiro dia, e tomou banho no dia seguinte.
Não tive problema em me levantar, não senti dor nos pontos, não senti tonturas, tomei banho sozinha e todos se surpreendem quando digo que o parto foi cesáreo.
Recebemos alta no sábado e um novo capítulo começou...


Enfim, obrigada a todas pelas lindas mensagens de carinho. Obrigada pelos pensamentos positivos, obrigada por terem acompanhado a minha gravidez, e ainda estarem aqui pra presenciar os dias mais sublimes da minha vida.
Volto amanhã, ainda tem muita coisa que quero contar à vocês e muitas dúvidas para vocês tirarem ;)


E agora, tenham o prazer de conhecer O Meu Pedacinho de Céu:






Nas primeiras horas de vida. Ainda inchadinho... Meu céu!
Prometo que amanhã, com mais tempo coloco mais fotinhas, ok?




quinta-feira, 22 de outubro de 2009




Como será seu rosto? Como serão as noites em claro? Como será a sensação de ter você em meus braços? Como será o timbre do seu sorriso? Como será o brilho dos teus olhos? Como serão os passeios de domingo com você? Como serão os nossos minutos juntos? Eu não sei, mas é claro que faço idéia. Como um sonho.
Foram 40 semanas completas, no qual 8 delas você esteve comigo e eu nem sabia. Eu não poderia nem imaginar. Foram 15 kilos que desfizeram um manequim 38 no decorrer dos meses. Foram meses de espera; pela próxima consulta, pela próxima ultrassonografia, pela próxima faixa no Windows Media Player para acompanhar o próximo sonho que já incluía você e o sol do seu sorriso, pelo próximo elogio. Eu não cabia mais naquela calça jeans linda, e aquela blusinha recém comprada já não me caía tão bem quanto antes, mas ainda sim, aos olhos de todos, eu estava inimaginavelmente maravilhosa.
Foram socos, cotoveladas, tremeliques, o fogo que queimava em nome da azia, o sono injusto de quem precisa voltar ao batente, e até marcas generosas na pele chamadas de estrias. E ainda sim, foram os melhores meses da minha vida. Sem duvida alguma.
Ouso dizer que não fui eu quem se adaptou ao mundo. E sim, o mundo que esteve aos meus pés. Parecia que o mundo inteiro, sem exceção sabia que a minha maior obra prima estava por vir. Sempre havia lugar pra mim, sempre havia carinho pra mim, sempre havia comida boa para me oferecerem, sempre havia água, sempre havia amor, elogio, educação, respeito. E agora entendo que, na correria de suas vidas, houve espaço para mim, como hoje na minha vida só há espaço para você.
Não foi nenhum livro que eu li. Não foi nenhum filme que eu vi. Foi tudo proporcional: A medida que você crescia, o que eu sentia por você crescia também. Antes de ser dúvida, já era texto, já era lido, já era desejo, já era. E precisou você já está aqui, pra já ser.
Seja bem vindo, Meu Pedaço de Céu.


Eu havia deixado esse texto pronto para postar amanhã de manhã cedo antes de ir pra maternidade. Mas filhote resolveu que vinha mais cedo, e eu estou agora de saída pra maternidade.
Me desejem sorte, amigas!
Não tenho nem como explicar o que sinto!!!

sábado, 17 de outubro de 2009


Daqui há exatamente uma semana, há esta hora já estarei com meu Pedacinho de Céu nos braços. Eu não imagino palavra melhor para descrever a sensação do que A N S I E D A D E !
As malas já estão prontas! As dele, melhor dizendo. As minhas ainda estão pela metade. Fico protelando todos os dias, porque ao mesmo tempo que parece que já é na sexta, parece também que ainda é na sexta. Se eu arrumar logo tudo, o que vou fazer?
Na segunda é feriado aqui no meu estado, Aniversário do Piauí. Vamos dá aquela última geral no quartinho, passar álcool em tudo, colocar a cortina na janela, o kit berço no berço, ajustar os últimos detalhes e começar a contar as horas, minutos e segundos.
As lembrancinhas já estão prontas. São chaveiros em feltro em forma de nuvem com o nome do Theo enlinhavado.



Nada mais propício para o Meu Pedacinho de Céu! Fiz 45 nuvenzinhas, mas ainda tem material para fazer mais umas 15. Vou fazê-las! Pelo menos ocupo meu tempo.
Cinco das nuvenzinhas tem um destino muito especial. Vou remeter para algumas das minhas amigas aqui do blog que sempre estiveram presente nessa jornada tão especial na minha vida.



Dani, Ju, Lih, Dri e Pam... Na terça envio pelos correios, e com certeza na sexta, quando meu príncipe nascer vocês já estarão com a lembrancinha do nascimento dele.
Enfim, é isso. 39 semanas hoje, uma pressãozinha no baixo ventre, um dificuldade enorme pra dormir, e muita ansiedade para ver o rostinho do Theo.


Desculpem a ausência, meninas. Aqui em casa tá uma disputa pelo computador que vocês nem tem idéia! HAHAHA

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Há um post em outubro do ano passado em que eu dizia que o meu outubro havia sido ‘agosto’. Pelas perdas, por tanta coisa que aconteceu e que eu fiz acontecer.
Mas, o outubro desse ano pra mim está sendo ‘dezembro’. Eu ganhei e tô ganhando os melhores presentes e surpresas que não cabem nas milhares de palavras do Aurélio.
Meu filho nasce no dia 23 de outubro, e ontem um pedacinho do meu coração que tinha partidos há alguns anos atrás, voltou.
É um sorriso que não cabe na boca, é uma sensação que não cabe em palavras, é uma saudade que não tinha tamanho que agora parece tão pequena, tão ínfima.
Minha irmã querida voltou, depois de longos anos de saudade. E o abraço foi assim, sem descrição.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Na quarta eu fui a consulta com o Dr. Marcelo. Aquela coisa de sempre, estaciona o mais próximo do consultório, passa na farmácia pra comprar água porque aquela águazinha do consultório é muito suspeita para o meu radar. Daí dirigi toda a minha pessoa cheia de ansiedade praquela que seria a minha ultima consulta. E consultório é consultório, né? Gente até onde sua vista pode alcançar. Galera de lá tem um apego com meu médico que é incrível. Mas também o cara é o cara, sabe? Mastologista, Oncologista Ginecológico, Obstetra e Ginecologista. O cara, pra mim até então. Mesmo esquema: Senha-Preferencial-Desculpe-Sou-Grávida-E-Não-Espero-Como-Vocês!
No entanto, sempre há aquela criatura que acha que aquela sua barriguinha de 38 semanas é uma tremenda farsa, você só está ali com aquela batinha branca que é uma das ultimas que ainda comportam a fonte alimentícia do Theo, porque aquela calça jeans nº 38 da Carmin estava suja. A ordinária passou na minha frente, pode? Não, não pode. Mas ela passou. Nossa Senhorinha das Estrias Roxas hão de recompensá-la por este ato.
Chega minha vez, entro no consultório dando aquela encaradinha praquele serzinho inferior, e sorrio para o doutor. Mede, pesa, afere a pressão e, a pergunta de um milhão de reais: QUANDO?
Escolha...
...
...
Entre os dias...
... (essa pausa olhando pro calendário é de matar)
...
21 de Outubro e 27 de Outubro.
...
Comassim, Bial?

TUDOISSO?
Meu filho vai nascer com todas as 40 semanas?

Cadê a compaixão?
Aí veio tudo de novo: Ansiedade (são mais 15 dias, BRASIL), a lembrança das dores no baixo ventre, os pés inchados, as tardes quentes de Teresina com a sensação térmica de 39º (não, não é exagero), as noites sem dormir (Sim, eu sei que isso não tende a melhorar).

Saí de lá desolada.



EDIT:Escolhi dia 23 de Outubro, ele escolheu às 7hs da manhã. :)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

No dia 06 de outubro, o blog completou um ano! Desde então, ele já teve muitas caras e temáticas, mas sem nunca deixar de ter o meu jeito implícito nele. O nome sempre disse tudo: Drama Gratuito, afinal, eu mesma nunca vi um alguém mais dramático que eu.
Já tive muitos blogs, já tive muitas histórias pra contar neles. Mas esse sempre pareceu ter muito mais a minha cara do qualquer um outro que eu já tive. Ele começou em uma fase da minha vida onde eu achava que era bem provável que houvesse uma conspiração ou algo parecido contra mim. Faz parte da personalidade do dramático achar que nossos atos não vão trazer conseqüências. Enfim, muitos ‘eus’ já passaram por aqui, muitos ‘vocês’ já passaram por aqui e quem sabe levaram um pouquinho de mim. Muitos ‘alguéns’ deixaram algo de si pra mim que com certeza vou guardar com muito carinho.
Meu blog viu todos os meus sentimentos; Viu quando os textos que eu escrevia eram carregados de saudade do Bráulio por não estarmos juntos, viu quando eles eram cheios de remorso, ira, ódio por saber que não tê-lo era uma conseqüência de erros que eu causei. Meu blog sentia cada excesso de amor, de alegria, de felicidade quando nós estávamos juntos novamente. Meu blog sentiu toda a confusão de sentimentos quando eu descobri que estava grávida. Meu blog é a minha história, meu blog sou eu. É algo que vou guardar com carinho imenso, pois mesmo que a memória falhe, tudo que está aqui daqui não sairá, e eu vou sempre poder recordar.


Obrigada a todos que colaboraram, a todos que comentam e até mesmo aos vários que passam, mas não se permitem deixar algo de si pra mim.


Esse Selinho é pra vocês! ;)




Nota: Devido o atraso na comemoração do blog, não vou postar sobre a consulta hoje, mas amanhã eu atualizo vocês, meninas!

Beijos,


Deni

sábado, 3 de outubro de 2009

E o que tiver de ser, será. Pode ser? Dá uma vontade enorme de me enfurnar em casa e não sair a menos que seja muito, muito necessário. Quando eu via minhas amigas ou colegas, ou qualquer mulher que fosse eu não torturava-a fazendo a celebre frase que todas nós que estamos nos quarenta e cinto minutos do segundo tempo escutamos: "Esse menino não nasce não?", e variações "Essa gravidez é de 10 meses?", o que chega a ser até mais grosseiro!

Raramente sou grosseira com alguém, até mesmo quando eu tenho todo o direito de ser. Mas tem me irritado a impaciência de todo e qualquer ser humano ao me ver. Eu sou a pessoa mais interessada em ver o rostinho do meu filho. Eu sou a pessoa mais interessada em ter meu pedacinho de céu nos meus braços.

Por isso, façam me o favor de ter paciência! E por gentileza, saibam que uma gravidez saudável dura em torno de 38 semanas. O que por sinal só faço no sábado que vem.

Então, minhas Titias, quinta tem médico, Dr. Marcello vai marcar a data e aí, é só correr pro abraço...