quinta-feira, 26 de novembro de 2009

E a escolhida foi...


Dra. Elvirane. Foi fácil escolher a pediatra do Theo, o plano dele oferece profissionais excelentes, mas várias mamães daqui já haviam me indicado ela. E não me decepcionei! Passamos quase 1h dentro do consultório! Ela examinou, conversou, aconselhou, e o melhor de tudo: Fez vários truquezinhos para tentar voltar o Theo ao peito. E não é que a danada conseguiu que ele pegasse? Eu não coube em mim de tanta felicidade! Não havia dor, só o prazer extremo de ter meu pequeno no seio de novo. Vou continuar fazendo os truques que ela me ensinou, e com certeza vou acostumar o Theo no peito outra vez.


E vamos as medidas do Primeiro Mês:


Peso: 4.850g
(Aumento de 1.595g desde o nascimento)
Altura: 54cm
(Aumento de 6cm desde o nascimento)




terça-feira, 24 de novembro de 2009


Quando você deita a sua cabecinha no meu ombro como se eu fosse a sua casa, reconheço a sensação. O abraço que você busca em mim, eu sempre busquei em alguém. Eu era você no ombro de alguém que fosse meu porto seguro. Acho que família é feita disso, é uma ciência que junta duas pessoas de dois mundos diferentes para criar um terceiro. Eu e seu pai fizemos a dois esse lugar em que eu e você vivemos. Agora, levo tão mais comigo. Olho pra frente: sonhos me esperam. Pessoas, surpresas, conquistas, bênçãos. Olho pra frente: Você. Não acordo nem vou dormir lamentando nada, eu tenho você. Hoje sou tão outra, e não sei como posso te agradecer por tantas mudanças.
Eu quero te dar o mundo, Filho.

Parabéns, (atrasado) por nosso primeiro mês juntos!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

32 meses.

128 semanas.

896 dias.

21.504 horas.

1.290.240 minutos.

77.414.400 segundos.

E a música que deu início à nós dois, hoje é a mesma que embala o sono do nosso filho.


Em março de 2007:

Eu me apaixonei por você no dia em que você estava ao meu lado com um violão, cantando 'dont go away' do Oasis pra me encantar. Apartir dali eu já era sua e você nem precisaria pedir pra entrar na minha vida. Eu quis mais desde o primeiro dia. Não bastou a minha filosofia de fuga, aquele medo de me magoar, e aquele amargo que eu fazia questão de guardar na boca pra que eu não esquecesse que amar dói, e o bom é não se envolver. O que eu não sabia é que lutar contra o que se é mais forte na vontade de se deixar ser vencida é burrice, eu tinha que te encontrar de novo para dizer que eu podia ser sua a hora que você quisesse. E fui. Depois tudo pareceu ser tão diferente do que eu já senti. E eu percebi que não só o primeiro encanto, o primeiro gosto, a primeira conversa e o primeiro olhar, me manteria aqui. É a força de uma pessoa que eu nunca conheci, as qualidades de um homem que eu esperei e a perfeição da vida que eu quero ter.

E você respondeu:

Amor, o qual o objetivo da nossa vida senão amar? Eu tb tinha medo de me entregar denovo... naquele dia tudo aconteceu do jeito q a gente nao tinha plenejado... te conhecer, provar do seu beijo, e me despedir com a vontade de te querer mais e mais... lutei pra nao me apaixonar, confesso, mas a cada dia fui me entregando, baixando a guarda a cada olhar, a cada beijo, cada abraço, cada sorriso... e agora a única coisa que quero eh estar contigo.


Hoje, nós dois somos três. E eu não quero outra vida!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

#O primeiro evento social do Theo!


Mamãe arruma o bebê primeiro. Deixa ele quietinho na cama, assistindo TV (noticiário das 19hs, gente) e vai tomar banho. Mamãe passa os tais cremes que prometem sumir com as famigeradas estrias, se veste, pega a bolsinha de maquiagem e... PÁRA TUDO!

Ahh, Mamãe abusa da boa vontade do bebê. Larga já a tal bolsinha de maquiagem há tempos esquecida no armário do banheiro e corre para socorrer a cria.

Mamãe vai alimentar a cria, e percebe que tem de trocar sua fralda.

Resultado: Mamãe percebe que não penteou o cabelo quando entra no carro.

Moral da História: Não importa o quão cedo você comece a se arrumar, não vai dá tempo.

Ah, mas a cria tá linda, num tá?


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Ontem meu filhote teve umas das piores crises de cólicas desde que começou a tê-las. Pra começar, nem sequer dormiu bem na noite de quarta pra quinta! Acordou a cada 30min e custava a dormir de novo. Se espremia bastante, chorava de dor e meu coração era esmagado a cada gemido de dor dele. Pela manhã a rotina dele estava totalmente diferente, não dormiu bem, porem mamou bem! A tarde o meu coração de mãe se partiu de vez: Theo chorou que saiu lágrimas!!! Vê meu bebêzinho ali, vermelhinho, gemendo de dor, se espremendo todo foi demais pra mim. Me arrumei e o levei no médico plantonista do plano dele. Eu sei que eram gases, mas queria que ele mudasse o remédio, me desse uma luz, o que fosse pra amenizar o sofrimento do meu pequeno. A Dra. o examinou e constatou que ele esta perfeitamente bem, a não ser pelos gases que são perfeitamente normais pra bebês. EU NÃO ACHO NORMAL MEU FILHO PEQUENO E INDEFESO GEMENDO DE DOR! Como pode não ter um estudo mais específico com relação a cólicas de bebês?! Inferno!
Enfim, ela disse que poderíamos dar Tylenol Baby pra amenizar a dor, e continuar com Dimeticona. Chegamos em casa e demos o Tylenol, mas ele continuava sentindo muita dor. Ele chorava alto, estridente, e eu me sentia impotente! Por que, Meu Deus?! Eu não parava de me perguntar. Comecei a chorar junto com ele, e se não fosse minha mãe ali nos ajudando não sei o que teria sido de nós. Depois de 2hs ele se acalmou, dormiu bem durante a madrugada, acordou duas vezes e logo voltou a dormir, só acordou novamente às 8hs da manhã como se nada tivesse acontecido, a mesma calmaria e tranquilidade de sempre.
Fui pensar no que poderia ter causado a cólica nele e lembrei do pote de sorvete de Sonho de Valsa da Kibon que comi na quarta. Só pode ser isso! Li que não há nenhum estudo que comprove que a alimentação da mãe influencia nas cólicas dos bebês, mas me digam vocês, mamãe desse meu blog, vocês acreditam que o que comemos pode causar cólicas em nossos pequenos?
Que alimentos vocês consideram piores para eles?

Agradeço muito a ajuda de vocês!


Meu pequeno no colo da vovó na volta pra casa.
Peso Atual: 4.185g, 930g a mais desde que nasceu! :)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Filho, hoje com você completando sua 3ª semana de vida quero te dizer algumas coisas. Em primeiro lugar, quando dei a luz a você eu ganhei vida, eu ganhei equilíbrio, eu ganhei amor, eu ganhei você.

Filho, você me tornou mãe, você me deu a chance de ser bem melhor, você me deu a oportunidade de sentir o coração acelerado, os olhos marejados, as mãos trêmulas e a sensação de que tudo é muito mais do que um sonho ao pronunciar olhando você: Meu filho.
Às vezes algo doí em mim, mas eu imediatamente esqueço quando estou ao seu lado, você só merece o melhor de mim. Você só merece o melhor do seu pai. Você só merece o melhor da nossa pequena grande família que somos nós três.


Te amo, Meu Filho.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

'AMAR'mentar.

O Mijo do Theo foi sábado organizado pela madrinha dele, minha irmã. Muita gente, na maioria desconhecida pra mim. Fiquei maior parte do tempo no quarto com ele. Uma tia minha veio me visitar, e sempre que alguém vem e vê eu dando mamadeira pro Theo é um sofrimento enorme pra mim. Me sinto menos mãe do que qualquer outra mãe, doi tanto. E aí eu chorei porque ninguém mais que eu gostaria de ter meu anjo no meu peito.



Sinto falta dessa mãozinha no meu colo...


... e doi demais não o ter tão próximo.


Tô aqui chorando de novo.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Rotina do Theo: Primeiro Mês!


O Theo é de uma tranqüilidade que eu ainda não havia visto em nenhum outro bebê. Desde que saímos da maternidade ele vem seguindo uma rotina que o próprio relógio biológico dele estipulou, e a mamãe aqui segue a risca.


• Por volta das 6hs: Ele acorda, dou uma mamadeira de 80ML de leite materno, troco a fralda, coloco no carrinho e vou dá uma passeada com ele no quintal.

• Em seguida, tiro o pijaminha, pois aqui às 7hs da manhã o calor já é quase que insuportável, visto uma camisetinha, dou mais um pouco de leite, coloco pra arrotar e ele dorme.
É nesse sono dele que eu aproveito para tomar banho, tomar café, sentar no computador, e arrumar algumas coisinhas dele.

• Por volta das 10hs: Ele acorda por si só, dou uma mamadeira de 80ML, dou banho, visto somente uma camisetinha e a fralda, dou mais 50ML de leite e o coloco pra dormir novamente.
É nessa hora que o Theo sofre de cólica. Nas primeiras vezes, ele chegou a chorar quase 2hs seguidas. Coração doeu demais! Mas aí entra novamente a sabedoria popular, e tcharam! Cházinho de Erva Doce e quatro gotinhas de Dimeticona. Alguns punzinhos pra aliviar, e pronto; Theo dorme tranquilo!

• Por volta das 15hs: Ele acorda, dou mais um banho por recomendação da pediatra, mais uma mamadeira, converso com ele um pouco pra que ele não durma de imediato, e o ponho pra dormir.

• Por volta das 18hs: Dou mais um chazinho pra ele, o ponho no carrinho em frente a TV (é incrível como ele gosta) enquanto janto, visto o pijaminha em seguida dou cerca de 100ML de leite, e o ponho pra dormir.

• Ele acorda durante a noite por volta das 23hs, 1h, 3h, e só às 6hs novamente. Durante a noite ele costuma fazer cocô. E se zanga muito quando dou de mamar e depois o troco, pois quer dormir e a Mamãe chata não deixa. Precisa vê o biquinho que ele faz! É uma graça...

Quando o papai tá aqui, me ajuda muito a cuidar dele. Os fins de semanas pra nós são mágicos! Vê a MINHA FAMÍLIA curtindo um ao outro não tem preço no mundo que pague. Passo horas babando vendo o Bráulio babando por nosso filho. Eu não consigo imaginar outra vida pra mim...


quinta-feira, 5 de novembro de 2009


Demorei para identificar os sinais da sua chegada. Entre a dúvida e constatar que era pra valer, nem deu tempo de sentir medo. Um frio, muito mais que um frio na barriga. Uma emoção que não tem nome nem medida. Tão logo aqueles espasmos foram nomeados contrações, se tornaram mais freqüentes.Junto com a sensação de ser um relógio cujos ponteiros corriam cada vez mais rápido, a certeza de finalmente estar a caminho de conhecer a pessoa pela qual esperei a minha vida toda. A pessoa que viria me renascer.
Mas entre uma dor e outra também pulsava alegria. E pulsava inteira, brilhava, pulando que nem criança em véspera de Natal, sonhando com o presente. Durante a gravidez, por muitas vezes me peguei imaginando esse momento. Invariavelmente eu chorava. Às vezes comentava sobre isso com seu pai e o via fechar os olhos: “Amor, quando ele chegar vou enlouquecer.” Cheguei à maternidade antes do médico. Aqueles vinte minutos, sim, pareceram nove meses. Mas era só o nervosismo que agora estava intrínseco. Depois de estar lá, tudo foi muito rápido. Ouvi o seu choro. Você tinha nascido. E foi então que eu chorei também. Levei alguns segundos – o que para mim foram horas – até ver seus pezinhos perfeitos. O seu pai se emocionou nesse momento. “Ele é perfeito”, eu me lembro de ter ouvido, e logo repetido. E é. Você chorava alto, forte. Quando o trouxeram para bem perto do meu peito, simplesmente parou. Você parou de chorar, filho. E veio para me fazer parar também.

Esses quinzes deliciosos dias passaram voando. Mas foi um vôo inesquecível!

Parabéns, meu amor.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009


A mágica de ter um filho é ver nele um pouco de você, misturado com um pouco da pessoa que você ama e, ainda assim, saber que ele não é nenhum dos dois. É sublime, filho. Você me conquista pelas nossas semelhanças e também por tudo que você veio acrescentar na minha vida. Todos os dias me vejo apaixonada por ti. É o seu pai em você. É ele em mim. Somos nós dois, eu e ele, ganhando mais estrada pela vida afora. De um jeito que você vai escolher. Isso é perfeito demais.

terça-feira, 3 de novembro de 2009


About Theo


Theo e eu superamos o problema da ‘amar’mentação. Continuo tirando na bomba e dando na mamadeira. E querem saber? O que me importa é a cara de satisfação do meu filhote depois de 100ml de leite materno tomado, não me importa os meios...
Ele dorme cerca de três horas seguidas, acorda, mama, dá o ar da graça por alguns poucos minutos e logo volta a dormir. Isso agora, pois nos seus primeiros dias não dormia mais do que uma hora seguida, pois a fome não deixava já que não conseguia mamar direitinho no peito. Ah, e algo que esqueci de mencionar: Assim que saímos da maternidade, começaram a aparecer uma manchinha parecida com sangue sempre quando urinava. Aquilo tirava meu sono! E pra piorar, Theo ficou um dia e meio sem evacuar... Senti medo, muito medo. Por mais que o Bráulio e minha mãe tentassem me acalmar, eu não conseguia ficar tranqüila! Ele chorava e se espremia muito, e a empregada aqui de casa dizia que a manchinha poderia ser resto do parto ou até mesmo algum vasinho do umbigo que se rompia. Enfim, só sei que quando comecei a dá o leite na mamadeira, ele passou a chorar bem menos, a dormir mais tranqüilo e a mancha sumiu. Sem falar que o cocozinho até fluiu...
Na primeira consulta ao pediatra para que ele pudesse ser incluído no plano de saúde, a Dra. Socorro foi muito atenciosa. Examinou-o direitinho, pesou, mediu, tirou muitas das minhas duvidas e por fim concluiu que meu Pedacinho de Céu tá pra lá de saudável! Em uma semana de vida, Theo não perdeu peso e já cresceu 1cm. Esse é o rapazão da Mamãe!
O umbigo só veio cair hoje, mas a sabedoria popular da D. Helena (a secretária do lar daqui) disse que é normal, pois Theo chorava demais e isso atrapalhou.
As cólicas já se fazem presente em nosso dia a dia, mas nada que o colinho da mamãe, do papai e da vovó juntamente com três gotinha de Dimeticona não resolvam.


Beijinhos,

Mamãe e Theo

domingo, 1 de novembro de 2009

As melhores mudanças na minha vida... É assim que julgo essa nova fase. Eu tenho medo, confesso, afinal todas as mudanças carregam um pouco de temor em si. Mas com certeza isso passa, e às vezes a mudança que fica é inexplicável.

"EU SOU MÃE..." Repito isso pra mim mesma como se tentasse acreditar que todo esse sonho é real. Aquele pequeno serzinho ali ao meu lado é sim tão dependente de mim, mas não tanto quanto sou dele agora. Cada gesto, cada movimento, cada olhar faz meu mundo parar. Eu fico boba, sem rumo ao lado dele. Como pode alguém tão pequeno me deixar de pernas bambas, mexer com minhas estruturas e fazer meu coração acelerar e desacelerar simultaneamente a cada segundo.
Eu sou alguém tão melhor agora, eu tenho tanto orgulho da vida que tenho hoje. Eu paro e penso em tantas coisas erradas que já fiz, em tantos absurdos que já cometi na vida, me arrependo de tantas coisas. Mas sem dúvida alguma: Meu filho é meu maior e melhor acerto!