terça-feira, 31 de março de 2009

Desde que eu descobri que estava grávida as coisas mudaram um pouco para mim. E mudaram sem que eu percebesse. Eu fiquei relapsa. Logo eu, que era sempre na escova, unha feita, sombrancelha impecável, tava lá me deixando de lado. Por puro desleixo mes-mo.
Tudo bem que influencia esse trabalho escravo das 07:30hs às 20:00hs. Mas antes eu me cuidava, ora.
Daí que hoje eu cansei. Cansei de mim com essa cara pálida, de quem comeu e não gostou [no meu caso: de quem comeu e vai vomitar], das minhas unhas mal feitas, das minhas pernas pedindo por uma cera, e desse meu cabelo opaco e sem vida. Entrei num salão e disse: Vai nessa!
Cortei o cabelo no ombro [meu cabelo tava na cintura. gentém], depilei as pernas, fiz a sombrancelha e as unhas.
Eu vou ser mãe! E ser mãe é a coisa mais linda e plena que existe, por isso tenho que estar a altura. Fora que quero que meu filho tenha orgulho de dizer que eu sou sua mãe, como eu tinha quando minha mãe ía me pegar no colégio e eu dizia: "Tá vendo aquela gata?! É a minha mãe".

Então, oremos todos para que essa minha disposição tenha vindo pra ficar.
 


P.S: E aí, o que acharam do novo layout?! Aceito sugestões. ;)

 

sexta-feira, 27 de março de 2009

Para o Pai do Meu Filho.

 

E eu que achava que meu amor já havia chegado em seu ápice, de repente me descubro te amando ainda mais. Tem uma vidinha crescendo dentro de mim, e ela é o fruto do nosso amor, da história que estamos construindo e eu acho tão perfeito pensar nisso. Nós começamos a construir a nossa família. Além do parceiro, do cúmplice, do amigo, do amante, do marido presente, agora você é também o pai do filho que eu carrego dentro de mim e isso me enche de alegria, pois eu não tenho duvidas que você vai ser exemplar nessa função, assim como tudo que se dispõe a fazer.
Eu tenho muito a te agradecer. Obrigada por todo o zelo e cuidado comigo nessa nossa nova fase, obrigada pelos teus olhos emocionados a cada novidade, obrigada por sua paciência com minhas oscilações de humor, e principalmente: Obrigada por ter me dado o presente mais lindo da minha vida.
Dentro de mim há dois corações que te amam muito.

terça-feira, 24 de março de 2009

O Caso do Velho Louco.

Tem um velho que faz tratamento aqui na clínica que meio que se simpatizou comigo assim, desde a primeira vez que veio aqui. Ok, até aí tudo bem. Só que a boca dele fedia. Mas num aquele fedor que dá pra você disfarçar e continuar a conversa numa boa. Não, meu bem. O bafo é muito mais do que desagradável. É insuportável! Sem drama.
Daí que quando ele chega, lá vem com os assédios, e eu tenho que ser educada, quer dizer, na maioria das vezes eu sou educada. Mas há vezes que eu dou cortadas pra vê se ele se toca e pára de me cortejar. As meninas quando o vêem chegando já começam a inventar alguma coisa pra me tirar da recepção ou para dá a impressão que eu estou ocupadíssima. Enfim, dia desses ele ligou e disse que não parava de pensar em mim, e blá, blá, blá. E eu super profissional. Só que o velho veio aqui na clínica e decidi desiludir, machucar e humilhar ele de uma vez pra vê se ele se toca.

- Oh, Deni. Eu penso em você sempre. Você é tudo que eu queria na minha vida. Eu sei que eu tenho idade para ser seu pai, mas eu não tenho preconceito.

- Sr. Raimundo, o senhor devia me respeitar. Eu estou grávida!

- Eu assumo seu filho!

-Sr. Raimundo, me respeite! Meu filho tem pai e eu tenho noivo. Ora mais!


E me deu uma vontade de matar esse cão lá do meio dos infernos. Mereço! Só porque sou mãe jovem tenho que sujeitar a ouvir um despautério desses. Rá.

sábado, 21 de março de 2009

 

Eu não sou mais a mesma. Já vejo isso. Entre eu e ele não há mais brigas, a minha paciência aumentou. Ele mudou também. Ele já tem cara de pai, jeito de pai, já tem atitudes de um pai, de verdade. Ele me disse ontem que pra resumir nossa história nesses últimos dois anos basta pensar no amor que gerou nosso filho. Eu chorei. Dentro de mim há dois corações que o amam muito. O amor não dobrou, ele se multiplicou imensuravelmente.


♪ You'll be in my heart - Phil Collins

 

terça-feira, 17 de março de 2009

 

17 de março de 2007. Há dois anos atrás eu te conheci. E nossa história tudo sempre foi tão intenso. Como no dia que eu te conheci, aquela carona, a conversa, o mundo conspirando para que a gente ficasse junto, você cantando e tocando pra mim a minha música preferida, os sorrisos. Como eu quis aquela noite do dia 17 de março não acabasse. A nossa história sempre foi digna de "Era uma vez..." porque sempre pareceu surreal, com os seus encantos, bruxas [que devo dizer quase perderam os dentes] e tantas outras coisas que só víamos nos mais belos contos de fadas.
Meu querido, eu já há algum tempo eu estava a fazer uma lista de tantas coisas que gostaria de te agradecer, mas eu acho que hoje posso resumir tudo que tenho a te agradecer com essa frase:

Obrigada, meu amado, por me fazer mãe.

Te amo.

Sua Deni.

 

quinta-feira, 12 de março de 2009

 
Cheguei em casa ontem meio dia e tinha uma reclamação formal do meu ilustríssimo namorado/marido/companheiro/paidaminhafilha externando sua revolta de só me encontrar dormindo. Segundo ele, eu só como e durmo. RÁ!
Daí gente, que no meu estado [pleno e maravilhoso] de gravidez eu só sinto duas sensações: A primeira é uma profunda fome dilacerando meus órgãos internos. Algo como um buraco negro dentro de mim que me faz sentir a fome de uma mamute menstruada. E a segunda é o sono de um urso em imbernação.
Eu ainda não comecei a sentir todo o glamour da minha gestação porque eu só tenho sentido mesmo é muita azia, muita fome e muito enjoo. Daí, né.
Então, queridíssimo amor meu, eu não tenho culpa. A culpa é da sua filhota linda que já começou a dá trabalho pra mamãe. :]



Por falar nisso, hoje eu completo 10 semanas de gestação! :D Penúltima semana do primeiro trimestre. O que me deixa muito feliz! Tenho lido bastante a respeito e no segundo trimestre tende a melhorar esse mal-estar.

Oremos todos.




-
Nota1: Não, eu não sei o sexo. Mas sinto que é uma menina. Coisa de mãe, sabe?
heuaoueaoiuehaueha

Nota2: Mentira, eu queria ter uma menina. Por isso fico condicionando minha mente. MAAS, se vier menino vai ser o rapazão da mamãe! :D



EDIT:


Barriguinha de 10 semanas



 

segunda-feira, 9 de março de 2009

Antes, eu gastaria duzentos reais em uma blusa, ou os mesmos duzentos em uma bolsa. Em qualquer banalidade.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu gastaria sem pensar com o meu cabelo, sem contar as várias horas sentada na cadeira para sair de lá me achando mais mulher. Eu achava que precisava disso pra me sentir mais mulher.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu não me importava de ir dormir tarde da noite ou cedo da manhã. Não me importava por aquela latinha de cerveja, ou aquela tragada no cigarro.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu não me importava em não fazer as seis refeições necessárias.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu não me importava com consultas regulares, pesos, medidas.
Eu não ía ser mãe.
Antes, cores eram apenas cores. Não eram as lindas cores que eu escolhi para pintar as paredes do quarto do meu rei ou da minha princesa.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu não fazia xixi de meia em meia hora. Eu nem se quer bebia um litro de água por dia.
Eu não ía ser mãe.
Antes, eu esperava nas filas.
Eu não ía ser mãe.
Antes, toda a minha vida era baseada no "eu", mas agora eu sei que muita coisa mudou, pois tudo que eu tenho pensado ultimamente é em você.
Eu vou ser mãe.

quarta-feira, 4 de março de 2009

 
Daí que hoje contamos aos meus sogros que estamos grávidos (Mô e eu). A reação foi muito melhor do que eu esperava! :D Já dá aquela tranquilidade a mais que eu venho precisando.
Sexta é minha primeira consulta e do jeito que minha barriga já tem uma legião de fãs vai ser necessário comprar um carro bem maior para todos me acompanharem as consultas. HAHAHA
Enfim, tô feliz demais. Tudo parece um sonho.
Exceto por essa azia, esse enjoo absurdo, esse excesso de saliva, essa vontade de ir ao banheiro toda hora. E blá-blá-blá.

Deus, eu vou ser mããããe!!!

segunda-feira, 2 de março de 2009

 


Por diversas vezes eu via, mas não queria acreditar. Nunca duas linhas rosas me disseram tanto.
Eu vou ser mãe.
Eu não consigo ainda nem descrever o misto de sentimentos que eu sinto no momento. Mas, é isso. Eu vou ser mãe. Coração acelera de um jeito indescritível quando eu repito isso.
Eu vou ser mãe. Não dá pra explicar.