quinta-feira, 22 de outubro de 2009




Como será seu rosto? Como serão as noites em claro? Como será a sensação de ter você em meus braços? Como será o timbre do seu sorriso? Como será o brilho dos teus olhos? Como serão os passeios de domingo com você? Como serão os nossos minutos juntos? Eu não sei, mas é claro que faço idéia. Como um sonho.
Foram 40 semanas completas, no qual 8 delas você esteve comigo e eu nem sabia. Eu não poderia nem imaginar. Foram 15 kilos que desfizeram um manequim 38 no decorrer dos meses. Foram meses de espera; pela próxima consulta, pela próxima ultrassonografia, pela próxima faixa no Windows Media Player para acompanhar o próximo sonho que já incluía você e o sol do seu sorriso, pelo próximo elogio. Eu não cabia mais naquela calça jeans linda, e aquela blusinha recém comprada já não me caía tão bem quanto antes, mas ainda sim, aos olhos de todos, eu estava inimaginavelmente maravilhosa.
Foram socos, cotoveladas, tremeliques, o fogo que queimava em nome da azia, o sono injusto de quem precisa voltar ao batente, e até marcas generosas na pele chamadas de estrias. E ainda sim, foram os melhores meses da minha vida. Sem duvida alguma.
Ouso dizer que não fui eu quem se adaptou ao mundo. E sim, o mundo que esteve aos meus pés. Parecia que o mundo inteiro, sem exceção sabia que a minha maior obra prima estava por vir. Sempre havia lugar pra mim, sempre havia carinho pra mim, sempre havia comida boa para me oferecerem, sempre havia água, sempre havia amor, elogio, educação, respeito. E agora entendo que, na correria de suas vidas, houve espaço para mim, como hoje na minha vida só há espaço para você.
Não foi nenhum livro que eu li. Não foi nenhum filme que eu vi. Foi tudo proporcional: A medida que você crescia, o que eu sentia por você crescia também. Antes de ser dúvida, já era texto, já era lido, já era desejo, já era. E precisou você já está aqui, pra já ser.
Seja bem vindo, Meu Pedaço de Céu.


Eu havia deixado esse texto pronto para postar amanhã de manhã cedo antes de ir pra maternidade. Mas filhote resolveu que vinha mais cedo, e eu estou agora de saída pra maternidade.
Me desejem sorte, amigas!
Não tenho nem como explicar o que sinto!!!