quinta-feira, 21 de maio de 2009





"Tamborete de forró" era assim que a gente a chamava, principalmente para a irritar. Ela era pequeninha, invocadinha, pávil curto, zangada. Sempre arrumava briga na sala e corria pra minha procurar consolo... E eu sempre me sentia a "Heroína" dela. Eu a defendia de tudos, de todos, cuidava, protegia. Era a minha irmã caçula, e a amava demais, demais, demais.
Aí ela cresceu. E vejam como as coisas são. Ela se tornou minha "Heroína". Continha pequena, invocada, pávil curto, zangada, mas agora é uma mulher. É mãe, esposa, nora, amiga.

Ah, você me deixa sem palavras. Eu só consigo pensar que só será possível externar o que eu tô sentindo agora com um abraço daqueles.

Parabéns, Irmãzoca! Feliz Aniversário... TE AMO MUITO!
Até daqui a pouco...