terça-feira, 13 de janeiro de 2009



O cúmulo da paixão é quando me vejo rolando na cama pensando em você até três horas antes do horário em que eu devo acordar pra ir trabalhar. É quando escuto sem parar todas as músicas mais lindas do mundo que foram feitas pra mim e pra você. É quando escrevo em toda folha de papel que caia nas minhas mãos o seu nome e o meu emoldurados por um coração torto de ansiedade por você. O cúmulo da paixão é quando imagino seu sobrenome no meu nome e você em mim pro resto de nossas vidas. É quando assisto todos os filmes que marcaram você pra que eles se tornem os filmes que nos marcaram mesmo que para mim alguns fiquem marcados como o filme mais idiota dos últimos tempos.
O cúmulo da paixão é às setes horas da manhã rabiscar estas palavras na contra capa do meu livro predileto. É pedir aos céus de cinco em cinco minutos que no final do dia você me diga que passou o tempo inteiro pensando em mim e que não via a hora de me ver. É poder sorrir pra você e dizer: eu também.
Eu, irremediavelmente, me apaixono por você todos os dias. Como se fosse a primeira vez.