quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Lembrando de qualquer dia em que fiquei a te olhar; dormindo sereno, como sempre.
Um sábado, como todos os outros, que você dorme no meu colo e eu cuido de todos os gestos pra que nenhum deles te acorde.Lembro de ter olhado detalhe por detalhe do seu rosto e traço por traço das suas mãos. E é assim, nessas horas que eu sinto que sim; está completo. Porque tudo que eu desejo e me faz feliz, está bem ao alcance das minhas mãos. E quando não está, eu sei que te tenho pra me dar aquele pezinho.
Ou, aquele colinho; um abraço apertado e um carinho desastrado. Assim; com o seu jeitinho de ser, falar e mostrar é que quero ficar anos e anos a te olhar dormir, por horas e horas e horas.
Parabéns, à nós por mais um dezessete.