sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Hoje é o último dia do mês de outubro. E outubro foi o meu agosto. Mas eu não tô aqui pra falar a respeito porque pra mim, acho melhor nem falar. Deixa estar. Vai passar. Só que hoje é o último dia que eu me permito chorar, e sofrer a dor do meu outubro com cara de agosto. Hoje eu vou sair do trabalho, me lamentar o quanto puder, ter a pior noite de sono que me for possível, ficar com as bruxas do meu escuro interior e pôr um ponto final. Acabar pra mim também. Relembrar a agonia que foi os meus dias mais felizes da vida. Amanhã é um novo mês, um novo dia. O meu ano vai começar amanhã. E amanhã eu vou falar menos e ouvir mais. Vou sorrir mais e pensar menos. Vou me amar mais. Vou me querer mais. Vou me ter mais. Vou ser a dona do meu coração, do meu nariz e de todo o resto que eu sempre acho que devo doar a outro alguém. A lição foi aprendida até que eu esqueça do outubro que foi agosto e entregue novamente os meus dias, meses e anos a um próximo que vier.